Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

Para ouvir a Rádio clique no Player

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O Bom e o Mau Amor Próprio - Como Compreendê-los!


O Bom e o Mau Amor Próprio - Como Compreendê-los!


Existem dois tipos de AMOR PRÓPRIO.

Um que constrói nossa autoestima e se apodera de virtudes e sentimentos positivos e outro que destrói e se apodera de pensamentos e egos negativos e assim desequilibra nossa jornada do Saber Viver Bem e Sabiamente com todos que nos cercam.

Temos que estar sempre muito atentos com os comportamentos do nosso amor próprio.

Quando falamos em caminhos mais profundos da iniciação, o amor próprio, a auto importância e a auto consideração certamente são obstáculos no processo de iluminação e auto realização intima.

Este é o aspecto negativo do amor próprio que nos aprisiona nos mundos da manifestação e dos desejos não alcançados e não correspondidos, geralmente é ele o responsável por reações muitas vezes agressivas e iradas ou depressivas e melancólicas.

Um exemplo clássico de sua sutil atuação é quando nos vemos nas filas dos bancos ou quando vemos pessoas iradas dirigindo no transito caótico das grades metrópoles.

Muitas vezes nos achamos importantes para esperar na fila de um supermercado, do banco ou do transito, essa identificação faz despertar em nosso inconsciente nossa ira e impaciência, aspectos estes ligados a nossa auto consideração, auto importância e no amor próprio.

“Porque eu sou importante!!!”.
"Porque eu mereço chegar na fila e ser atendido prontamente!" 
"Eu não posso esperar aqui tenho compromissos importantes a realizar!!!"

Percebe, estes são os aspectos negativos do amor próprio. Outras vezes ele vem revestido de autocomiseração, ou do "coitadinho de mim".

“Porque ele me abandonou!!!”. 
"O que eu fiz para receber isso!!!" 
"Não é justo eu passar por essa situação!!!"

Aqui o amor próprio defende egos que não são de ira, agressividade ou impaciência e sim egos de frustrações, lamentações, murmurações e melancolias.

Eckhart Tolle explica muito bem isso e o chama do CORPO DE DOR da pessoa.

Todos estes aspectos são indiretamente alimentados por nosso amor próprio.

Ele é o cerne e sempre será nas atuações de todos os personagens que vivem dentro de nossa psicologia, ele será sempre o ultimo a se manifestar e o que tem mais força e poder para comandar todas as grandes legiões egoicas que carregamos internamente enquanto ainda não fizermos um trabalho sério de auto-observação, limpeza e dissecação psicológica de nossas condutas e comportamentos.

Existe o lado do "Bom Amor Próprio" que as pessoas confundem facilmente com virtudes que nossa alma carrega de estimular, apoiar, ser diligente, positivo, esforçado e sempre autoconfiante.

Aqui devemos estar atentos, pois isso não pertence ao amor próprio e muitas vezes o amor próprio se apodera destas virtudes e dos aspectos positivos de nosso ser e alma da mesma forma que se apropria dos aspectos negativos e egoicos não trabalhados e compreendidos por nossa personalidade que é limitada.

O Bom e o mau Amor próprio no fundo são reflexos de nossos egos ou de nossas virtudes.

De qualquer forma este sentimento de "Amor Próprio" deve ser dissolvido de nossos comportamentos para que alcancemos com estrema lucidez e discernimento a verdadeira energia e vibração do Amor que não pode ser próprio e sim Universal e Incondicional.

Paz profunda
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi