Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sementes




É na escuridão abaixo da terra que em silencio a semente se prepara para nascer, crescer, florescer e dar seus frutos.

É no caos e na escuridão que se semeia o homem, mas ao germinar, nascer, crescer e florescer somente com esforço consciente torna-se de ouro produzindo seus frutos, que serão novamente semeados para futuras e novas matrizes.

Tudo é semente de algo, em escalas microcósmicas ou macrocósmicas, no mais profundo do micro se encerra o macro, a grandiosidade relativa do macro se converge e o leva para o micro.

Expandir sustentar, retrair sustentar é o respirar pulsar de todo o universo.

Inspirar reter, expirar reter é descobrir a expansão e a retração do universo no infinitamente pequeno que manifestado está no homem.

Os grandes segredos e mistérios da criação estão contidos não no exterior, mas sim no interior de cada ser humano.

É do caos que surge e nasce a luz, e do homem matriz microcósmica nasce o cosmos e o Deus do Universo.



FIAT LUX
PAX

MMSorge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi