Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

Para ouvir a Rádio clique no Player

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O SEGREDO DO SILÊNCIO


O SEGREDO DO SILÊNCIO


Expressar tudo que verte do Ser.
Falar tudo que canta a Alma.
Expor tudo aquilo que transborda de forma silenciosa e que o visível não pode alcançar, esta é nossa missão.

O que o visível não pode alcançar?
Porque o visível não o alcança?

Os olhos do mundo quando focam para o exterior anulam o silencio interno que verte da simplicidade do Ser.

Encontrar o visível, o tangível, o audível é normal, é comum e corriqueiro é tocar com os sentidos tudo aquilo que os nossos próprios sentidos construíram.

Verter o ser...
Parir a alma...
Fecundar o silêncio com teu próprio silêncio é ir mais além do pensar, do sentir, do falar e do agir.

Estar presente em tudo e não ser absolutamente nada, conduzir o fluxo infinito de toda existencialidade sem existir.

Ao atingirmos este estado do NÃO SER penetraremos todo o ser vivente e existente, nos tornamos presentes em toda criação sem sermos vistos, percebidos ou compreendidos por aqueles que vivem manifestos na existencialidade dos múltiplos universos e dimensões.

Nascer para a vida sem toca-la, mas deixa-la ser e se expressar. Deixar a vida conduzir seu próprio fluxo sem intervir.

Estes são os caminhos incondicionais do AMOR.

Vem!!! Fecunde a si mesmo com teu próprio silencio.
Vem!!! Expresse com o coração tudo aquilo que os olhos e os ouvidos nunca poderão alcançar.

Vem, pois estou dentro de ti... Sempre estive.
E você... Você esta dentro de mim... Sempre esteve.

Quando nos encontrarmos novamente nada mais seremos, mas em tudo e em todos estaremos.

Vem!!! Reencontre teu próprio silêncio interior.

Ao alcançar este silêncio descobrirá toda potencialidade de minha existência imanifesta, que não se manifesta no externo, mas que impulsiona e constrói tudo que externo já foi, é e um dia ainda virá a ser.

O amor e o silencio alcança o mais profundo estagio de um ser que se manifesta e o conecta com o SER que nunca se manifestou, mas que a tudo e todos criou.

Sou fruto do amor...
És fruto do Amor.

Silencie e venha!!!

FIAT LUX
PAX

MMSorge

4 comentários:

  1. Este blog transmiti uma paz tão maravilhosa...eu o conheci há pouco tempo e os textos postados transmitem informações preciosas para o nosso despertar consciencial!!! Gostaria de parabenizá-los e continuem com esse trabalho tão bonito!!

    Um abraço e Namastê!

    Daniel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querido amigo Daniel, agradecemos sua visita ao Sol interno.

      Obrigado querido irmãozinho, este trabalho nasce em profundo amor e respeito a todos que por aqui passam contribuindo com seus comentários, acompanhando nossas postagens e somando força nesta grande rede energética de luz, paz e amor.

      Seguimos nossa missão e tarefa com grande amor e dedicação.

      Seja sempre bem vindo!!!

      Somos Amor somente amor.

      FIAT LUX
      PAX

      MMSorge

      Excluir
  2. O seu espaço é cheio de paz e luz. Que bom que seja assim.

    Ver de Vida

    www.verevida.blogspot.com.br

    Felicidade em sua jornada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querido Claudio seja bem vindo sempre ao Sol Interno.

      PAX
      MMSorge

      Excluir

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi