Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Por que é tão “difícil” um furacão como o Irma atingir o Brasil?

Por que é tão difícil um furacão como o Irma atingir o Brasil? 

Fonte:  http://www.bbc.com/

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Imagens de satélite do furacão Irma no oceano

Furacão Irma se aproxima de cinturão de ilhas no Mar do Caribe: Países caribenhos e pessoas que vivem em algumas regiões da costa leste dos Estados Unidos estiveram em alerta total para a chegada do furacão Irma. A NASA diz que o fenômeno, que está no mar do Caribe, é o maior registrado na última década. Mas por que, diferentemente desses lugares periodicamente atingidos por fenômenos climáticos similares, o Brasil não precisa se preocupar com isso? 
Segundo meteorologistas ouvidos pela BBC Brasil, as chances de que isso aconteça por aqui são mínimas – a explicação é que a formação de um furacão depende de uma série de fatores que só foi registrado uma vez no país.
Uma gravação da NASA mostra a passagem do furacão IRMA seguido de perto pelo furacão JOSÉ sobre o oceano Atlântico:


Updated history of Hurricanes  & : 1 Sept. - 11 Sept. 2017. This is a bit slower of an animation that uses 15-min.  data.
“Por enquanto, é quase “impossível” que um furacão atinja o Brasil, a não ser que as mudanças climáticas também tenham alguma influência”, diz Michael Pantera, meteorologista do Centro de Gerenciamento de Emergência de São Paulo.

A meteorologista Bianca Lobo, do Climatempo, explicou que um dos principais “combustíveis” para a formação de um furacão são as águas quentes do mar – que precisam estar acima de 27°C. “No Brasil, nós não temos isso. As maiores temperaturas são registradas no mar do Nordeste, onde não passam de 26°C”, diz. “A umidade e a água quente do oceano que dão força a um furacão. Quando ele chega ao solo, perde força”, acrescenta Pantera.
Outro fator necessário para a formação de um furacão é o cisalhamento ou tesoura de vento – como são chamadas as mudanças de velocidade ou direção das correntes. Os especialistas explicam que esse fenômeno é raro nos países localizados na linha do equador, como o Brasil. Meteorologistas afirmam que esse é um fator que também inviabiliza que um tornado formado no Caribe atinja o Brasil, já que ele perderia completamente a força ao se aproximar da linha do equador.

Furacão CATARINA atinge litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul em 2004
Tufão, tornado, furacão?
A definição de tufão e furacão é a mesma. A única diferença entre eles é o ponto de formação. Eles são um conjunto de tempestades com centenas de quilômetros de diâmetro: surgem nos oceanos sobre as águas quentes e podem durar alguns dias.
Segundo meteorologistas, ambos são ciclones tropicais formados em oceanos. O que os diferencia é que os tufões se formam no oeste do oceano Pacífico, e os furacões, no oceano Atlântico e na região leste do Pacífico.
Já os tornados são núcleos de tempestades, muitas vezes formados a partir de furacões ou tufões. Como sua formação só depende de uma tempestade muito forte, eles geralmente são pequenos quando comparados a furacões e duram por volta de uma hora.
Historicamente, só um furacão foi registrado na história do Brasil. Chamado de Furacão Catarina, ele atingiu o litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina em março de 2004.
Na época, pelo menos 40 cidades foram atingidas. Segundo o Centro de Estudos em Engenharia e Defesa Civil da Universidade Federal de Santa Catarina, os ventos atingiram a região a uma velocidade de cerca de 180 km/h. Quatro pessoas morreram, 518 ficaram feridas e cerca de 33 mil desabrigadas.
Mas os meteorologistas classificam o caso como raríssimo. “Foi uma condição totalmente “atípica”. É muito difícil de acontecer, ao contrário dos tornados, que inclusive são filmados com frequência no Brasil”, diz Bianca Lobo.

Formação e trajetória da tempestade até sua chegada ao litoral brasileiro.
Segundo Pantera, ainda há divergências se o Catarina foi de fato um furacão. “Ele era uma frente fria que, em determinado momento, se deslocou e fez um caminho contrário, na direção do oceano. Ainda há muitas discussões se o Catarina era de fato um furacão.”
Mesmo com uma intensidade menor, a recomendação para quem avistar um tornado ou tromba d’água é fugir. Se uma pessoa é atingida pelo fluxo de vento, dificilmente ela consegue escapar. A maior probabilidade é que ela seja sacudida e arremessada de onde ela estiver, inclusive de embarcações.

“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. (Já esta acontecendo com o Furacão IRMA)

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI 



Muito mais informações, leitura adicional:
Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.
*** 

THOTH 3126 é um blog parceiro do SOL INTERNO 


*** 


ACHO QUE ISSO VAI INTERESSAR VOCÊ!

___________________________________________________________________________________





Baixe gratuitamente o livro completoque reúne todas as informações sobre nossos 7 Chakras principais e saiba quais são as frequências sonoras que harmoniza e equilibra cada um deles, trazendo equilíbrio, saúde e reconexão espiritual!

POR TEMPO LIMITADO! - Download 100% Seguro



___________________________________________________________________________________


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi