Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Baba Aziz - O Príncipe que Contemplava sua Alma - Bab Aziz , Le Prince qui Contemplait son Âme


Baba Aziz - O Príncipe que Contemplava sua Alma
Bab Aziz - Le Prince qui Contemplait son Âme

Quem escuta o silêncio e o próprio coração encontra o caminho certo a seguir e para isto é necessário estabelecer um contato direto com Deus por meio do auto-conhecimento, da valorização do ser humano, do amor, da beleza interior, do desenvolvimento das virtudes espirituais, do sentimento puro e do desapego material. Esta é a mensagem na qual se apóia o filme Baba Aziz, do diretor tunisiano Nacer Khemir, em exibição na 4ª Mostra Mundo Árabe de Cinema.

O enredo da produção se desenrola nas estonteantes paisagens dos desertos da Tunísia e do Irã, onde se presencia belíssimas representações da tradição árabe e a arte que este povo desenvolveu de contar estórias. A trilha sonora dá ritmo e ainda mais emoção às cenas que se seguem.

É um filme que nos instiga a saber mais e compreender o que os personagens tanto caminham para encontrar. Quase um conto de fadas, é uma expressão mística do Islã. Baba Aziz (Parviz Shahinkhou), é um velho sufista cego que, junto com sua neta espiritual Ishtar (Maryam Hamid), uma garota com cerca de dez anos, percorre durante dias um oceano de areia em direção a uma reunião de dervixes (monges e mendicantes maometanos) que ocorre a cada 30 anos.

O sábio homem conhece a natureza em que está, suas belezas e adversidades e, é escutando o silêncio do deserto e a sua intuição, que descobre qual a direção correta a seguir. A todo tempo ele procura estabelecer contato com Deus por meio práticas espirituais.
O caminho que trilha vai ao encontro de uma vida interior rica, incluindo o respeito ao próximo, o amor, a cortesia e a doçura. Ao longo do filme ele passa seus ensinamentos à jovem Ishtar que, como ele próprio a descreve, “é uma criança, mas tem espírito velho”. A menina, como tantas outras da sua idade, é curiosa, sonhadora, apaixonada por estórias e pela música, se deslumbra por tudo aquilo que anima sua imaginação.

Ansiosa e sem saber exatamente para onde caminha, a menina questiona o avô sobre o local do encontro. Sem a resposta e com medo do incerto, pede a Baba Aziz que não prossigam, pois certamente irão se perder. Mas o velho afirma seguramente que “quem tem fé nunca se perde”, lição que logo será comprovada pela pequena.

Em um dado momento, Ishitar se depara com um grupo de peregrinos indo em certa direção e quer seguí-los, mas seu avô a alerta que cada um deve achar seu próprio caminho para o encontro. Para entreter a garota durante a longa viagem, Baba Aziz conta-lhe a estória de um príncipe que segue uma gazela através do deserto, deixando para trás sua vida de luxúria. Após alguns dias ausente, ele é encontrado olhando sua imagem em uma pequeno lago.

Um dervixe que o observa garante que o príncipe está contemplando sua alma. O conto permeia todo o filme e no final revela uma relação surpreendente com a neta e o avô.


Nesta jornada, a dupla encontra outros personagens que carregam estórias curiosas e ilustram os anseios do sufismo. Este é o caso de Osman (Mohamed Grayaa), que pula em um poço para tentar voltar ao palácio onde encontrou sua amada, e Zaid (Nessim Kahioul), que anda em busca da bela Noor, mulher que fugiu com suas roupas, documentos e seu coração após uma noite de amor.

Texto: Ana Maria Barbour

***



O roteiro desse filme foi escrito pelo próprio Khemir, em parceria com Tonino Guerra, autor de diversos roteiros de grande sucesso (Amarcord, Night of the Shooting Stars, Blowup, entre outros).


Para assistir ao filme dê um pause na radio.


Prêmios: 

Festival de Fajr (2005)
Festival de Muscat (2006) 
Kazan Golden Minbar (2007)
Seleção Oficial dos festivais de Locarno e Vancouver.


Título Original: 
Bab Aziz , Le Prince qui Contemplait son Âme



Gênero: 
Aventura, Drama, Fantasia

Países de Origem: 
França/Alemanha/Irã/Tunísia/Reino Unido.

Estréia Mundial 2006. Áudio: 
Tunisian Arabic, Persian

Legenda: 
Português


Diretor(es) / Directors: Nacer Khemir

Roteirista(s) / Writers: Tonino Guerra - Colaboração: Nacer Khemir - Roteiro

Elenco / Cast
Parviz Shahinkhou ... Bab'Aziz
Maryam Hamid ... Ishtar
Hossein Panahi ... Dervish vermelho
Nessim Khaloul ... Zaid
Mohamed Graïaa ... Osman
Maryam Mohaid
Golshifteh Farahani¹ ... Nour
Soren Mehrabiar ... Dervish
Reza Najifi

Fotógrafo(s) / Cinematographers
Mahmoud Kalari

Music by Armand Amar
Abacus Consult
Bulgarian Symphony Orchestra Naïve
SIF309 Film & Music Productions

Studio Behnegar
Distributed by Bavaria Film International
Typecast Releasing
Trigon-Film

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi