Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

Para ouvir a Rádio clique no Player

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Morre agora, morre! - Poesia Rumi



"Morre agora, morre!
Morre neste amor,
Quando morto estiveres, nova vida receberás.

Morre agora, morre!
Não temas esta morte,
pois todos hão de elevar-se da terra
e tocar os céus.

Morre agora, morre!
Liberta-te de vez da alma carnal
ela é a grade, tu o prisioneiro.
Toma a ferramenta e cava o chão da prisão,
quando delas tiveres escapado, serás príncipe e rei.

Morre agora, morre diante do belo Rei!
E quando morto estiveres diante de tal majestade,
hás de tornar-te insigne senhor.

Morre agora morre!
E remove esta nuvem.
Quando saíres de trás dela
serás radiante lua cheia.

Silêncio! Faz silêncio!
O silêncio é o sinal da morte.
Em nome da vida
não fujas mais do que guarda silêncio!

Silêncio!"

Jala ud-Din ("O Revelador da Religião") 
Rumi - Poeta sufi do século XIII

2 comentários:

  1. Que imagem linda! Peço autorização a quem para publicá-la em algum artigo meu?

    Agradecida,
    Celeste
    www.artezen.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok querida autorização concedida!!! Volte sempre ao SOL INTERNO.

      PAX
      MMSorge

      Excluir

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi