Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

Para ouvir a Rádio clique no Player

quinta-feira, 29 de março de 2012

MENSAGEM DA MÃE GAEA - EVENTOS CATASTRÓFICOS NÃO SÃO NECESSÁRIOS



EVENTOS CATASTRÓFICOS NÃO SÃO NECESSÁRIOS!

 

Imagem por Ute Posegga-Rudel, Copyright ©2012

EVENTOS CATASTRÓFICOS NÃO SÃO NECESSÁRIOS!
Mensagem de Gaea Transmitida por UTE
em 28 de março de 2012
  
Meus queridos, EU SOU Gaia, falando com vocês!

Vocês Me pediram para explicar o que acontecerá com o Meu corpo no futuro próximo.

Há muitos que esperam que em breve Eu me movimente de um modo mais dramático do que já o fiz no passado.

Para aqueles e para todos que estão em medo e que acreditam em eventos catastróficos próximos, Eu digo: Não haverá ocorrência de nenhuma dessas convulsões. Não em um futuro muito próximo e o que vem depende inteiramente de onde sua consciência coletiva humana está se dirigindo.

Neste contexto é dito que a intenção consciente, quando expressa firmemente e a partir do coração por um determinado número de pessoas, 8 a 10% da população mundial, já é suficiente, pode facilmente dominar o resto da consciência coletiva, esteja ela consciente ou inconsciente.

Por milênios sua mente coletiva tem sido impressa com os desejos daqueles que clamam que Eu sou propriedade deles, mas que nunca respeitaram e honraram Minha condição espiritual e minhas necessidades e, portanto, abusaram continuamente de Minha graça, paciência e ser amoroso e exploraram descaradamente o Meu corpo.

Eles lhes disseram através de meios religiosos que por volta desta época ou eu seria completamente destruída ou, pelo menos, acabaria em eventos catastróficos.

Eles imprimiram esta ideia em sua mente para que esta visão atraísse e acumulasse tanta energia que parece que Eu não posso evitar tais desastres.

Porém, os eventos catastróficos não são necessários, meus queridos!

Se seu coração e sua mente estiverem em paz e irradiarem amor, não há necessidade do Meu corpo tremer violentamente ou ser destruído.

É a mesma coisa com o seu próprio corpo! Se há um distúrbio ou doença, ele sempre pode se autocurar quando vocês permitem que as energias naturais dadas por Deus fluam.

Aqueles que têm abusado de Mim por tanto tempo, também abusaram de vocês, e avidamente os doutrinaram com a crença na doença, ou até mais, na doença incurável e morte.

Nenhuma delas é necessária, ambas são somente uma questão de ignorância e separação da Consciência Divina e da percepção da unidade.

Somente se vocês acreditarem que vocês não são nada além de um corpo é que vocês morrerão ou não poderão ser curados.

O mesmo se aplica a Mim: se vocês aceitassem que Eu Mesma sou principalmente um ser espiritual com uma consciência, vocês entenderiam que meu corpo pode ser curado sem grandes eventos catastróficos que destruiriam a maioria dos seres que vivem Comigo e causaria a eles desgraça desnecessária.

O Divino não precisa que vocês sofram para que vocês despertem para o ser espiritual que vocês na verdade são.

Embora também é verdade que muitos estão despertando através do sofrimento.

Mas pode-se afirmar que o sofrimento NÃO é necessário para começar a despertar.

A ideia da necessidade de sofrimento foi introduzida por aqueles que têm abusado de Mim e também de vocês.

Se vocês vivem em paz uns com os outros, amam uns aos outros e Me respeitam e amam, vivendo em colaboração Comigo, não há eventos catastróficos!

O que é tóxico, o que está poluído e foi abusado pode ser curado pelo amor e o cuidado da humanidade e Eu mesma garantirei que os corações devotados encontrarão os meios de purificar o que foi danificado.

Então, nesse sentido, não há necessidade de grandes terremotos ou erupções vulcânicas violentas ou tsunamis gigantes e tempestades!

Eu posso Me harmonizar com pequenos movimentos desses elementos, se vocês Me deixarem.

Vocês perguntaram o que podem fazer para garantir que o processo de ascensão ocorra do modo mais harmônico possível sem distúrbios maiores.

Vejam: quando a humanidade perdeu seu lugar no coração dela, quando ela perdeu o amor e a verdadeira autoidentidade, as calamidades começaram.

Portanto, se a humanidade recuperar seu coração, identidade e amor, Minha restauração e cura estão absolutamente garantidas.

Neste caso, todos nós mudaremos juntos facilmente para dimensões superiores, sem distúrbios.

Vocês verdadeiramente não podem Me curar com sua mente, queridos.

Vocês precisam entrar no local de sentimento não dual em seu coração e a partir dele visualizar e sentir Minha cura.

Abracem-Me com a Paz do seu Coração e deem polimento às ondas de perturbação com o Amor de seu Ser.

Deixem esta vibração suavizante de amor e paz envolver todo o Meu corpo principalmente quando vocês esperam tremores e outros distúrbios.

Visualizem e sintam diretamente em seu coração a região onde esses eventos são esperados e sintam a nossa unidade, deixando a presença da sua paz inata acalmar o que, de outra forma, mostraria o sinal de inflamação - sim, olhem para essas regiões e elementos como se eles estivessem inflamados.

Se vocês levarem totalmente essas partes inflamadas do Meu corpo para seu coração, elas podem ser curadas com o seu amor refrescante e a calma em seu coração.

Daqui em diante façam isto, Meus queridos, e nunca se permitam seguir a propaganda de desastre, que é tão apreciada por aqueles que somente têm intenções danosas em suas mentes.

Como vocês sabem, a criação só funciona de dentro para fora. A energia e a manifestação seguem o que vocês primeiro sentiram e visualizaram em seu coração e então, assim, pode se tornar realidade.

O que acontece ao Meu corpo é totalmente dependente da consciência e da intenção da humanidade.

Nós não somos separados e são vocês que podem assumir a responsabilidade do que vocês experimentam!

Eu amo todos vocês profundamente, saibam disto.

Mas eu preciso de sua ajuda pra que juntos nós possamos experienciar uma Realidade Divina.

Numa Realidade Divina, desastres nunca acontecem!

EU SOU Gaea!

 ******************************************************

Copyright©. Todos os direitos reservados: Ute Posegga-Rudel, 2012.

Compartilhar esta mensagem somente é permitido em conjunto com esta informação e sem quaisquer alterações. Se você tiver perguntas sobre o compartilhamento, por favor, contate-me via transformation33@gmail.com
Obrigada, Ute.

Tradução: SINTESE para os Blogs De Coração a Coração e Sintese

Por favor, respeite os créditos e mantenha a imagem original.


quarta-feira, 28 de março de 2012

LÚCIFER E O GRANDE DRAMA CÓSMICO

LÚCIFER
LUX - CIFER


Com a queda do Lúcifer Cósmico criou-se a Terra da terceira dimensão e todo este cosmos e universo exterior que conhecemos hoje e no qual hoje habitamos, este é o exterior dos exteriores, inclui-se também nos domínios e criações de Lúcifer as dimensões e infradimensões do inferno.

A rebeldia de Lúcifer construiu toda a materialidade de hoje. Sendo ele o primeiro a cair e se rebelar, também será o ultimo a retornar ao seio do Pai, ao 1º Principio, assim os últimos que caíram e se desdobraram para os exteriores até chegarem à materialidade física de hoje saindo da brandura e do amor de Deus serão os primeiros a retornarem e os primeiros que caíram ou saíram e se desdobraram até as profundezas dos infernos e abismos serão os últimos a retornarem ao seio do Pai.

Como Lúcifer foi o primeiro a cair e a construir toda essa realidade que nos cerca hoje será o ultimo a retornar ao seio do Pai e quando isso ocorrer, quando Lúcifer retornar ao Pai selará a criação deste grande dia cósmico.

Muitos poucos conhecem a verdadeira natureza de Lúcifer e pela ignorância e o desconhecimento de sua missão (de ser nosso treinador interno e intimo e ao mesmo tempo externo e manifestado) o julgam sem nenhuma base intuitiva nem compreensão sobre a verdade deste Ser, da mesma forma que julgaram a Judas sem o profundo conhecimento da causa interna que o levou a cumprir sua missão de entregar o filho de Deus, o Cristo, para o sacrifício e redenção do mundo no exterior dos exteriores.

Assim como todos os outros Anjos que um dia caíram depois de Lúcifer e regressaram ao seio do pai (sendo todos eles treinados por lúcifer ao caírem e adentrarem em seus domínios), certamente a grande Luz deste dia cósmico, Lúcifer, também terá que regressar pelo mesmo caminho que todos os outros regressaram, o do arrependimento.

Queridos irmãos, enquanto não compreendermos, Lúcifer nos provará, pois este é o seu papel, se falharmos ele nos aprisionará em nossa própria ignorância, porém quando fizermos compreensão, o arrependimento nos arrebatará para estágios de consciência mais elevados por onde seremos resgatados pela Luz do Cristo negando a nós mesmos, renunciando aos nossos desejos pessoais e nos sacrificando de forma totalmente consciente pelos nossos irmãos e por toda a humanidade doente, assim Lúcifer finalmente nos liberará.

Da mesma forma que o Lúcifer externo existe assim também o lúcifer interno se faz presente na arquitetura divina do homem microcósmico, assim como é em cima é em baixo, já dizia o três vezes nascido Hermes Trismegistro, enquanto não houver compreensão e arrependimento no coração do homem, o senhor da escuridão continuará existindo no interior e no exterior dos mundos.

O Pai altíssimo, senhor de todos os Universos que ainda se manifestam, Com a forma de Deus manifestado, ainda entoa seu eterno OM cósmico, dando forma a sua criação divina, e conforme as consciências, as essências divinas forem sendo recolhidas novamente (com ou sem percepção de seu retorno) para seio do Pai, inevitavelmente Lúcifer se fundirá ao Pai das luzes.

Enquanto nós não despirmos nosso Lúcifer interno e externo ao mesmo tempo de todo o egoísmo, de toda roupagem egóica e subjetiva que nós mesmos criamos através de nossos desejos e nossa própria ignorância, a criação e a manifestação de Deus nos planos mais densos continuarão existindo como a cólera de Deus, queimando, ardendo, construindo e movimentando o Universo através da força rebelada de Lúcifer, mas quando Lúcifer, resgatado for pela luz do arrependimento então este será um prenuncio para todos os céus acima de Lúcifer que o Senhor de toda a criação iniciou seu retorno para dentro de si mesmo, pois Lúcifer finalizou e queimou o que havia para queimar, movimentar e construir, então todos os céus se recolherão, um dentro do outro e todos caminharão em uma marcha solene e sincronizada para o seio do grande absoluto.

Os anjos em um só coro retornarão ao seio do Pai Universal, completando assim a vontade de Deus em criar neste dia cósmico e repousarão novamente em um profundo descanso da grande noite cósmica, do grande Pralaya, aguardando apenas o novo despertar e vontade de Deus em criar novamente em uma nova aurora mahamavantica e cósmica.

Era necessário um ser do porte e envergadura de Lúcifer para manifestar / revelar / expressar todo o poder da cólera de Deus, se não fosse por Seu fogo / cólera rebelado, o universo não conheceria a forma manifestada e revelada em que hoje vivemos, não conheceria também a Luz / Amor redentora de Deus através de seu filho o Cristo Cósmico.

Na maioria das vezes a ignorância do homem e seus pré-conceitos estabelecidos por condicionamento e tradição herdada de pai para filho de geração para geração, nos faz cegos, então não conseguimos simplesmente observar sem julgar Homens, Anjos e Deuses se expressarem na grande manifestação cósmica.


Ahhh!!! Filho da Luz contemple a força que se manifesta e observe como cada ser criado a usa para modelar seu próprio Universo.


Um homem é falível de erros, assim igualmente um grande Anjo ou um pequeno Deus iniciante também o é. A diferença é que quando um homem comete um erro como Hitler, este devasta toda uma nação, a traumatiza, e assim a ignorância se estabelece duplamente, uma pela ação deste homem de "Poder" que cego agiu por seus instintos, manipulados por seus egos e outra pela resposta traumática de uma humanidade que sofre pela ilusão e a ignorância do seu estado de ser.

Quando um grande Anjo ou Mesmo um grande Deus de muita consciência força e luz comete o mesmo erro as conseqüências deste erro se amplificada em escala cósmica e universal, e suas seqüelas inevitavelmente se expandem por todos os reinos de sua criação, nada e ninguém esta imune a este "dispositivo" de proteção do universo que ainda esta em movimento, expansão e construção, sejam nos céus mais sublimes ou nos Planetas mais densos.

Todos nós devemos aprender a administrar nosso próprio fluxo de força, vitalidade e energia, e aprender que todo o universo em manifestação é parte integrante de nosso próprio universo intimo profundo e particular.

Quando despertamos para esse nível de consciência ultrapassamos sem intenções os limites criados pelos Homens, Anjos, Deuses ou Demônios e nos reconectamos na lei Universal, a lei que organiza e reorganiza o UNO no VERSO, a versificação e pluralidade de existência na UNIDADE.

Assim nos dissolvemos no TUDO QUE NADA É e nos estabelecemos muito alem do Bem e do Mal.

O amor é a lei e somente o amor é capaz de superar sua própria lei.

O GRANDE DRAMA CÓSMICO


Que caiam os véus de nossos olhos! Enxerguemos amados irmãos, o grande Drama Cósmico de nosso Universo interno e externo em curso, revelando sua estrutura de expansão/expiração construtiva através de Lúcifer e de retração/inspiração redentora através do Cristo Cósmico.

O mestre de todos os mestres, aquele que encarnou o Cristo cósmico, diz: “Eu Sou o caminho, a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai senão por mim”. (Jô 14:1), pois ele é o enviado e o primogênito, o encarregado em resgatar Sophia, nossa consciência, do abismo ao qual caiu seduzida pela luz de Lúcifer.

Lúcifer é o portador da Luz e nosso treinador íntimo e profundo. O Cristo é o nosso redentor, o reconciliador que nos leva e eleva de volta ao ventre do Pai celestial, por isso o Mestre dos Mestres Jesus dizia “ninguém vem ao Pai, retorna para o Pai, senão por mim ou através de mim”, porque essa é a missão do Cristo Cósmico resgatar e reconciliar a alma e a essência de cada ser, caída e projetada para o abismo no exterior dos exteriores e leva-la de volta para o seio e ventre do Pai, o Primeiro Principio no interior dos interiores.

Nosso Lúcifer interno Pode nos elevar e nos levar de volta para o seio do Pai imaculado e sagrado como Cristuslúcifer ou pode também nos escravizar nas profundidades de nossos egos, defeitos e paixões animalizadas e deformadas no exterior dos exteriores.

Devemos aprender a domar essa força explosiva e rebelde que cada um carrega dentro de si e projeta-la para dentro e para cima em sintonia e comunhão com o que temos de mais sagrado e divino dentro de nós.

Lúcifer é escada para subir como também escada para descer, dizia o Mestre.

CristusLucifer é a força ao mesmo tempo rebelde e redentora que nos transporta e nos eleva novamente ao seio sagrado do Pai, aquele que é, que era e que há de vir, o Alfa e o Omega, o Principio e o Fim de toda a criação e revelação divina.

O grande Pai Cósmico Comum, Deus, O Primeiro Principio, construtor gerador e revelador de toda a manifestação que imanifestada era no principio, após expressar-se e revelar-se, no exterior dos exteriores, através de seu filho, o Cristo Cósmico, da inicio ao seu processo de recolhimento para a grande noite cósmica, para mais um descanso e pausa de sua expansão e construção criativa, recolhendo-se na presença intocável, invisível, ilimitada e imanifestada do NÃO SER, assim é finalizado todo um dia cósmico de trabalho, o nascimento, crescimento, desenvolvimento, envelhecimento e morte de todo um universo, com toda sua multiplicidade de dimensões, formas, seres, planetas, constelações e galáxias em suas rondas curtas ou longas colhendo-se ao final de toda semeadura seus frutos em uma escala cósmica.

Forjados somos desde o principio para algo muito além da própria manifestação e existência neste universo. Nascemos então novamente para a imanifestação de um universo que não mais existe nem toca este universo já extinto, nenhuma mente humana ou mesmo cósmica sem a unção e penetração do cristo cósmico em seu profundo ventre é capaz de compreender a profundidade desta imanifestação, pois não existem parâmetros, seres pensantes não o alcançam, ali não existe mais mente, transcende todo sentimento, supera toda forma e mesmo a geometria sagrada e divina não o toca, contudo esta força imanifestada é a inspiração para que os Deuses manifestados geometrizem e construam através de seus fractais toda a manifestação de um novo universo revelado.

Universos paralelos se desenvolvem com os mesmos objetivos de se extinguirem para que novos universos surjam, um é semente do outro e muitos existem ao mesmo tempo interagindo entre si.

Quando a energia Cristica se expressar através de todo este nosso Universo revelado em seus diferentes raios da criação ou suas SETE ESCOLAS CRISTICAS de fundamento (os sete raios fundamentais da criação), quando os SETE CRISTOS CÓSMICOS que formam e são UM só corpo no Pai Eterno se manifestarem por todo este universo expressando suas máximas e quando se completar o numero daqueles que o Cristo por missão e por mandamento do Pai alcançar / resgatar, sendo Lúcifer o ultimo a ser resgatado, Deus então, se recolherá novamente para o grande Pralaya, terminando assim mais um dia cósmico de manifestação e revelação deste universo.

Amados irmãos, o Cristo Cósmico revelado no exterior dos exteriores prepara sua comitiva de retorno ao seio do imanifesto, que nossa visão seja uma única visão com FOCO E ATENÇÃO! Que nossos pensamentos sejam um único pensamento com FOCO E ATENÇÃO! Que nossos sentimentos sejam um único sentimento de amor incondicional e que nossos corpos sejam um único corpo em Cristo o redentor e assim em unicidade marchemos solenemente para dentro de nós mesmos e ali ancoremo-nos na luz do Cristo Intimo preparando nossas almas e corações para seu retorno interno.

O próprio Cristo revelado em Jeshua Ben Pandirá (Jesus) nos disse: “Se ouvirdes alguém dizendo em praça publica que é o Cristo, não creiais; e se disserem: Ele esta ali no Templo predicando, não creiais”. Estejamos atentos amados irmãos, pois o retorno do cristo salvador virá internamente para o resgate de Sophia, nossa consciência caída no exterior dos exteriores e não externamente no mundo ilusório e passageiro de Maya para assim reconcilia-la, leva-la ao seio de nosso sagrado Pai Celestial, aquele que era, que é e o que há de vir, em um religare entre céu e terra, marcado pelo duplo Arco Íris interno, o símbolo da nova aliança, porém tudo isso só será possível se nos prepararmos para o reconciliar através da mudança interna, sincera e profunda, levada pela luz do arrependimento e da compreensão daquilo que somos e daquilo que devemos ser...Um único corpo em Cristo.

O CIRCULO BRANCO


Para fechar o Pôster encontramos um grande CIRCULO BRANCO a ultima fronteira de conexão entre o MANIFESTADO e o IMANIFESTADO, o circulo de fogo “NÃO PASSARAS”.

O Principio de todas as coisas se reencontra no final de todas as coisas, nos limites da morte reencontramos a vida em potencialidade latente, para ressurgir e recomeçar.

É no Tritocosmos que encontramos as sementes de toda a criação, as sementes do recomeçar, toda a potencialidade do Universus se encontra no Tritocosmos.

Na profundidade das profundidades encontramos o mistério dos abismos insondáveis, a semente e matriz geradora de toda a vida que se revela a cada dia cósmico, para criar e tornar a criar, recriar com mais profundidade, mistérios e sabedoria.

Ao não querer Ser, nos tornamos o Ser, ao renunciarmos conscientemente todas as nossas ações e nossa vida, conquistamos nossa própria vida, isso não significa que ao renunciarmos nossas ações e nossas vidas deixaremos de agir... Não... Mas sim, agiremos muito mais e movidos profundamente e sinceramente pela COMPREENSÃO DO NÃO RESISTIR construiremos aquilo que se deve construir sem mais resistir.

É necessário primeiro compreendermos a Lei da Resistência, para após compreendê-la praticar a não resistência. Para não resistir devemos compreender profundamente em todos os níveis de nosso ser o resistir.

Quando finalmente compreendermos essa máxima, nos atiramos à ação renunciando conscientemente os frutos de nossas ações e de nosso trabalho, servindo desinteressadamente aos nossos semelhantes, essa é a verdadeira Morte Mística para aquele que desenvolveu Amor verdadeiro Pelo trabalho de lapidação interna e que verdadeiramente anela ser UM, no corpo de Cristo, pois o Cristo é aquele dentre todos que mais serve; é aquele que por todos se sacrifica para trazer vida em abundância, mostrando o caminho de retorno e regresso para a morada do Pai Cósmico, dentro, no intimo e interno de cada um de nós.

“Ser, é não querer Ser, está era a questão”.

Enquanto desejarmos e quisermos Tudo, nada teremos, porém quando Nada quisermos ou desejarmos sinceramente e profundamente então sim, Tudo teremos e Tudo seremos.

Perceberemos que não existia nada a se perder e nada para se ganhar, quando se esta verdadeiramente ancorado no Eterno Agora.

O Senhor, Bem Aventurado e amado Krisnha o Cristo Cósmico diz: “Após muitos nascimentos e mortes, aquele que tem verdadeiro conhecimento rende-se a mim, sabendo que sou a causa de todas as causas e de tudo que existe. É muito raro encontrar semelhante grande alma”. (Bg. 7.19)

Queridos e amados irmãos, é no aqui e no agora, no final de tudo que nos reencontramos, é no final destas linhas que se dá inicio ao processo do seu despertar, purifique sua mente e seus sentimentos de toda negatividade externa, de todo pensamento pessimista, eleve seus pensamentos para o amor incondicional e sacrifique-se para trazer vida em abundancia a todos que te cercam sejam estes teus familiares, teus amigos ou qualquer pessoa ou ser que cruze seu caminho, bendiga-o abençoe-o.

Amem os animaizinhos e as plantas que vos cercam eles também sentem e evoluem como cada um de nós dentro de suas escalas e universos amem a vida e respeitem o ritmo de aprendizado de cada um, muitas vezes o mínimo esforço de alguns para com você é o máximo que esse alguém pode dar-te, respeite-o e receba-o com profundo amor e gratidão sem nunca criticar a forma de expressão de teu irmão.

Cada um da seus frutos conforme a força de seu braço e seu esforço pessoal em arar sua própria terra, se tens a virtude altruistica em ti ajude-o sem nada esperar, apenas faça-o por profundo amor e gratidão incondicionais a cada ser vivente.

Estejam sempre atentos a vocês mesmos e mantenham o FOCO, amem e perdoem a todos que vos cercam e busquem elevá-los em profundo amor sem nada querer nem desejar, a força que constrói e agrupa todo o universo é o amor e somente o amor pode nos elevar até a consciência do homem cósmico, desperto e cristico.

O final de nossas pequeninas e insignificantes vidas e existências é o renascer e o recomeçar para as futuras vidas e existências que surgirão após nossa partida, nascer e morrer, o principio e o fim se encontram naquilo que sempre fomos, conscientes disso ou não, um único corpo em Cristo.

Que a luz do Cristo Cósmico e a sabedoria do Espírito Santo penetrem nas recamaras secretas de cada coração, pois todos nós somos parte de um único coração... O SAGRADO CORAÇÃO DE CRISTO.

Leia  
MMSorge - Tritocosmos na Integra:

***

Lembre-se!

“Perder-se no caminho, é esquecer-se de si mesmo”.
AVANTE!

PAZ INVERENCIAL
 FIAT LUX

***

Cristo Vive!!!

Site/Blog Oficial

Conheça também:

terça-feira, 27 de março de 2012

A Terra não está orbitando o Sol como somos ensinados.

A Terra não está orbitando o Sol como somos ensinados.

Vale a pena estudar mais sobre Nassim Haramein  e seu trabalho de unificação.

video
Para assistir ao vídeo de um pause na rádio.

Fonte You tube

Conheça mais sobre Nassim Haramein.

TRPF é uma organização sem fins lucrativos dedicada à unificação de todas as ciências e filosofias emergentes a partir de uma visão completa e aplicada da física subjacentes à wheelworks da natureza.

FIAT LUX
PAX

quinta-feira, 22 de março de 2012

A ENCARNAÇÃO DE JESUS CRISTO - COMO O VERBO ETERNO TORNOU-SE HOMEM - Jacob Boehme


A Encarnação de Jesus Cristo
Jacob Boehme





Nota Do Blog:
Iniciaremos no blog O Sol Interno um estudo sobre algumas obras de Jacob Boehme, O filosofo alemão inspirado por Deus. Abriremos um tópico exclusivo chamado Jacob Boehme para aqueles que se interessarem em aprofundar seus estudos sobre sua doutrina e vida. No final de cada capítulo abordado colocaremos sempre um link para download do livro citado na matéria postada.

Jacob Boehme foi mais do que um simples homem, foi um ser que enxergou com a pureza de seu coração os mistérios que envolem Deus, a santíssima trindade e toda a manifestação de sua criação.

Que aos poucos e de forma constante a força e luz cristica possa tocar nossas almas como tocou a alma deste ser especial.


Paz Profunda 
FIAT LUX
PAX
Namastê

A ENCARNAÇÃO DE JESUS CRISTO DESCRITO NOS SEGUINTES TRATADOS:

Livro 1: Como o Verbo eterno tornou-se homem; 
Livro 2: Como devemos penetrar o sofrimento; 
Livro 3: A Árvore da fé Cristã; 

Exposta em três partes: 

I. Como o Verbo eterno tornou-se homem; Maria, a Virgem, quem Ela era no princípio, e que tipo de mãe se tornou através da concepção de seu filho, Jesus Cristo. 
II. Como devemos penetrar o sofrimento, agonia e morte de Cristo; como devemos, com ele e através dele, ressurgir de sua morte, nos tornamos a sua imagem e viver eternamente nele. 
III. A Árvore da fé Cristã. Uma verdadeira instrução, mostrando como muitos podem ser um espírito com Deus, e o que é preciso para se operar as obras de Deus. 

Escrito conforme iluminação Divina por 


Jacob Boehme No ano de 1620


“Temo que em muitas passagens de meus escritos, dificilmente serei compreendido. Mas por Deus, sou facilmente compreendido pelo Leitor, se sua alma encontra-se fundamentada em Deus, é Dele o único conhecimento do qual escrevo. Pouco sei sobre a ciência histórica deste mundo, e não escrevo por vaidade. Não fui gerado pela ciência deste mundo, mas da vida de Deus, a fim de frutificar no paradisíaco jardim de rosas de Deus. Não só para mim mesmo, mas também para meus irmãos e irmãs, para que nos tornemos um santo corpo em Cristo, para Deus nosso Pai, que nos amou e nos ordenou em Cristo, antes que a fundação do mundo fosse estabelecida”. 


Carta de Jacob Boehme à Christian Bernhard, 14 de Novembro de 1619.

***

Livro I 
COMO O VERBO ETERNO TORNOU-SE HOMEM, Maria, a Virgem, quem Ela era no princípio, e que tipo de mãe se tornou através da concepção de seu filho, Jesus Cristo.

CAPÍTULO I 
A pessoa de Cristo, assim como a sua encarnação, não pode ser conhecida pela compreensão comum ou pela letra das Santas Escrituras, sem a Iluminação Divina. E ainda, sobre a origem do Ser Divino e Eterno.

1. Quando Jesus perguntou a seus discípulos: “Quem, dizem os homens ser o Filho do Homem?” Disseram: “Uns afirmam que é João Batista, outros que é Elias, outros ainda, que é Jeremias ou um dos profetas” Então lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro, respondendo disse: “Tu és o Cristo, o filho do Deus vivo”. Jesus respondeu-lhe: “Bem-aventurado és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne ou sangue que te revelaram isso, e sim o meu Pai que está nos céus. Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja, e as portas do Inferno nunca prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus e o que ligares na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus”. Em seguida, proibiu severamente os discípulos de falarem a alguém que ele era o Cristo. A partir dessa época, Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que era necessário que fosse a Jerusalém e sofresse muito por parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos escribas, e que fosse morto e ressurgisse ao terceiro dia”. (Mt.16, 13-21). Sua intenção era mostrar que a razão pessoal, no conhecimento e sabedoria deste mundo, não poderia conhecer ou compreender a pessoa que era Deus e homem; mas que essa pessoa seria corretamente conhecida daqueles capazes de entregar-se inteiramente a ele, e por seu Nome suportar a cruz, a tribulação e a perseguição, de forma fiel. De fato, embora essa pessoa vivesse visivelmente entre nós neste mundo, era pouco conhecido pelo sábio da razão. E embora caminhasse nas maravilhas Divinas, a razão exterior era tão cega e tola que aquelas grandes maravilhas ou milagres foram atribuídos, pelos mais sábios da ciência da razão, ao demônio. Exatamente como no tempo em que vivia visivelmente neste mundo, ele permanece desconhecido da razão e do conhecimento pessoal, de modo que é e continua sendo, até agora, irreconhecível e desconhecido da razão exterior.

2. Tantas contentas e disputas surgiram sobre a sua pessoa, na medida em que a razão exterior sempre acredita ter compreendido o que é Deus e o homem, e como podem ser uma só pessoa. Essa disputa preencheu a terra, pois a razão pessoal sempre pretendeu ter apoderado-se da pérola, sem refletir que o reino de Deus não pertence a este mundo e que a carne e o sangue não podem conhecer ou compreendê-lo, muito menos penetrá-lo.

3. Do mesmo modo, convém a todos que pretendem falar sobre os mistérios Divinos ou mesmo ensiná-los, que possuam o Espírito de Deus, e que saibam à luz Divina o que expressar como verdade; nunca se deve extrair o ensinamento de sua própria razão, nem se apoiar meramente na letra, sem o conhecimento Divino, arrastando-se nas Escrituras, como faz a razão. Muitos erros surgem daqui, pois os homens tem buscado o conhecimento Divino em sua própria compreensão e ciência, passando da verdade de Deus para a razão pessoal, considerando a encarnação de Cristo como algo remoto e distante, enquanto todos devemos nascer novamente de Deus, nesta encarnação, se pretendemos escapar da cólera da natureza Eterna.

4. Cabe aos filhos de Deus uma obra íntima e inerente, com a qual deveriam ocupar-se de hora em hora, diariamente, a fim de penetrar continuamente a encarnação de Cristo, deixar a razão terrestre, e assim, durante esta vida de sofrimento, nascer no nascimento e encarnação de Cristo, caso queiram ser os filhos de Deus em Cristo: Eu me propus a escrever sobre este alto mistério, de acordo com meu conhecimento e dons, para um memorial, para que eu possa assim, ter a oportunidade de recriar e renovar a mim mesmo cordialmente com meu Emanuel, - pois, encontro-me como outros filhos de Deus neste nascimento, - para que eu tenha um memorial e um apoio, caso os trevosos e terrestres, carne e sangue, colocarem em mim o veneno do demônio, obscurecendo minha imagem. Proponho este trabalho como um exercício de fé, através do qual minha alma possa, como um ramo em sua árvore, Jesus Cristo, renovar-se com sua seiva e poder. Assim, não com instrução e grandes discursos da ciência ou luzes da razão deste mundo, mas segundo o conhecimento que tenho de minha árvore que é o Cristo, para que meu ramo também possa florescer e crescer, ao lado de outros, na árvore e vida de Deus. Embora meu fundamento seja elevado e profundo, explicarei de forma clara; contudo devo dizer ao leitor, que sem o espírito de Deus, tudo será para ele um mistério incompreendido. Portanto, que cada um reflita sobre o julgamento que emprega, a fim de não cair no julgamento de Deus, ser agarrado por sua própria turba, e derrotado pela razão. Digo isto com boa intenção e afeição, para reflexão do leitor.

5. Se iremos escrever sobre a encarnação e nascimento de Jesus Cristo, o Filho de Deus, corretamente, devemos refletir sobre a causa, considerando o que movimentou Deus a tornar-se homem, tendo em vista que isso não era necessário para a realização de seu ser. Não se pode dizer que o ser de Deus, propriamente dito, tenha sido modificado na encarnação. Deus é imutável, e ainda assim tornou-se o que Ele não era; mas sua propriedade permaneceu, ao mesmo tempo, imutável. Foi unicamente por causa da queda e salvação do homem, para que Ele pudesse trazê-lo novamente ao Paraíso. É preciso considerar o primeiro homem, da forma que era antes da queda, o que motivou a movimentação da Divindade.

6. Sabemos que Moisés diz: “Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus ele o criou, homem e mulher ele os criou” (Gn 1,27). Compreenda, então, que Deus, que é um Espírito, olhou a si mesmo numa imagem, como numa semelhança. Ele também criou este mundo, para que pudesse manifestar a Natureza Eterna em essência e substância, assim como nas criaturas e figuras viventes, para que tudo isso pudesse ser uma semelhança e uma produção da Natureza Eterna do primeiro Princípio. Semelhança, que antes dos tempos do mundo, permanecia na sabedoria de Deus, como uma magia oculta, e que foi vista na sabedoria pelo Espírito de Deus, que no princípio deste mundo movimentou a Natureza Eterna, manifestando e revelando a semelhança do mundo divino oculto. Pois, o mundo ígneo encontrava-se como que absorvido e oculto na luz de Deus, a luz da Majestade reinava sozinha em si mesma. Não se deve pensar, no entanto, que o mundo ígneo não existia. Existia; mas separado em seu próprio princípio, e não estava manifestado na luz da Majestade de Deus. Podemos conceber este fato, observando o fogo e a luz; o fogo é, de fato, a causa da luz, e a luz habita no fogo, sem ser capturada por ele, e tendo uma outra vida além do fogo. Pois, o fogo é ferocidade e consome, e a luz é brandura, e de seu poder surge a substancialidade, como a água ou súlfur de algo, que o fogo atrai para si e usa para sua força e vida, formando com isso um laço eterno.

7. Este fogo e a luz divina permaneceram, desde a eternidade, em si mesmos, cada um em sua ordem, em seu princípio, sem possuir fundamento ou começo. Pois o fogo tem em si sua própria forma como fonte, a saber, o Desejo, no qual e do qual todas as formas da natureza são geradas, uma como causa da outra, como já foi detalhado em outros escritos. Encontramos, na luz da natureza, que o fogo em sua essência própria, na fonte amarga do desejo, era trevas, e estava como que absorvido na brandura de Deus, sem inflamação; embora queimasse, só era perceptível como um princípio especial, na brandura de Deus. Pois, desde a eternidade só haviam dois princípios: o mundo ígneo, em si mesmo, e o outro também contido em si mesmo, o mundo da luz-flamejante; embora não estivessem separados, como o fogo e a luz não estão separados, a luz habitava o fogo, sem ser capturada por ele.

8. Devemos compreender dois tipos de espíritos unidos um no outro, ou seja, primeiro um espírito ígneo, em conformidade com a essência da natureza severa e amarga, procedendo do fogo essencial feroz que é frio e quente, conhecido como sendo o espírito da cólera de Deus, pertencente à propriedade do Pai, de acordo com a qual ele se denomina um Deus ciumento e colérico; um fogo consumidor pelo qual o Primeiro Princípio é compreendido. Segundo, um espírito gentil de luz-flamejante, que desde a eternidade recebe sua transformação no centro da luz; pois no Primeiro Princípio, na propriedade do Pai, esse é um espírito ígneo, e no segundo Princípio, na luz, um espírito brando de luz-flamejante, gerado desta forma desde a eternidade, sendo um, não dois. Mas que é compreendido numa fonte dupla, ou seja, no fogo e na luz, segundo a propriedade de cada fonte, como pode ser suficientemente compreendido em qualquer fogo exterior, onde a fonte do fogo origina um espírito feroz e consumidor, e a fonte da luz fornece um espírito amoroso e brando, ainda que originalmente haja senão um espírito.

9. Da mesma forma, devemos considerar o Ser da eternidade ou a Santa Trindade, que na luz da Majestade reconhecemos como sendo a Divindade, e no fogo como sendo a Natureza Eterna. Pois o espírito todo poderoso de Deus, com os dois Princípios, tem sido desde a eternidade o Todo; não há nada anterior a ele, ele é o próprio fundamento e o não fundamento. O Ser divino é considerado especialmente como uma única existência em si, habitando fora da natureza e propriedade ígnea, na propriedade da luz, e é chamado Deus; não da propriedade do fogo, mas da propriedade da luz, embora as duas propriedades sejam inseparáveis. Como vemos neste mundo, que um fogo oculto permanece oculto nas profundezas da natureza e em todos os seres, sem o qual nenhum fogo exterior poderia ser produzido. Observamos como a brandura da água mantém esse fogo oculto aprisionado em si mesma, a fim de que ele não possa ser revelado; pois está como que absorvido na água, sendo, portanto essencial e não substancial, sendo conhecido e qualificado ao despertar-se; tudo era um nada e um não fundamento sem o fogo.

10. Assim, compreendemos também que o terceiro Princípio, ou a fonte e o espírito deste mundo encontrava-se oculto, desde a eternidade, na Natureza Eterna da propriedade do Pai, e que fora visto pelo Espírito de luz-flamejante na santa Magia, na sabedoria de Deus e na tintura divina. Conseqüentemente, a Divindade movimentou-se de acordo com a natureza da genetrix, manifestando o grande mistério, onde encontra-se tudo o que a Natureza Eterna pode fazer. Isso era, contudo, apenas um mysterium, e não assemelhava-se a nenhuma criatura, mas que continha tudo em si, como num caos. A natureza colérica e feroz gerou um caos escuro, e a natureza de luz-flamejante, em sua propriedade, gerou chamas na Majestade e na brandura, que tem sido, desde a eternidade, a fonte de água e causa da santa e divina essencialidade. Era somente poder e espírito, sem paralelo, nada era discernido ali, senão o Espírito de Deus numa fonte e forma dupla, ou seja, a severa fonte do fogo, fria e quente, e a branda fonte do amor, na forma de fogo e luz.

11. É como um mistério que penetra um no outro, sem que um compreenda o outro, mas que ao mesmo tempo permanecia em dois princípios. Aqui então o azedume ou o pai da natureza busca a essência no mistério, onde quer que tivesse sido formada como que numa imagem, ainda que não houvesse nenhuma imagem, mas como que a sombra de uma imagem. Tudo sempre teve, no mistério, um eterno começo, e não se pode dizer que algo tenha surgido sem ter sua figura como sombra na grande Magia eterna; mas não havia ser, somente uma vibração espiritual, uma na outra, constituindo a Magia das grandes maravilhas de Deus, onde sempre houve origem, onde não havia nada, senão uma existência infundada. Este nada, na natureza do fogo e da luz, avançou para um fundamento, ainda que tenha saído do nada senão do espírito da fonte, que não é um ser, mas uma fonte que origina-se de si mesma em si mesma em duas propriedades, e da mesma forma, separa-se em dois princípios. Não há separador ou realizador, nem qualquer causa de sua própria criatividade, ela própria é a causa.

12. Assim, somos capazes agora de reconhecer a criação deste mundo, incluindo tanto a criação dos anjos como a do homem e de todas as criaturas. Tudo foi criado a partir do grande mistério. Pois, o terceiro Princípio posicionou-se diante de Deus como uma magia, não sendo manifestado por inteiro. Deus não tinha nenhuma semelhança, na qual pudesse manter seu próprio ser, mas somente a sabedoria. Este era seu anseio, e estava lá em sua vontade, com seu espírito, como uma grande maravilha na magia divina de luz-flamejante do Espírito de Deus. Pois, a sabedoria era a morada do Espírito de Deus, e não uma genetrix, mas a revelação de Deus, uma virgem e causa da divina essencialidade, pois nela encontra-se a tintura divina de luz-flamejante para o coração de Deus, assim como para o Verbo da vida da Divindade, a revelação da Santa Trindade. Não que a sabedoria tenha manifestado a Deus através de seu próprio poder e produtividade, mas o centro divino, ou seja, o coração de Deus ou ser, manifestou-se nela. A sabedoria é como se fosse o espelho da Divindade; pois nenhum espelho produz ou mantém qualquer imagem, apenas recebe a imagem. Da mesma forma esta virgem da sabedoria é um espelho da Divindade, no qual o Espírito de Deus se mantém, assim como todas as maravilhas da magia, que chegaram à existência com a criação do terceiro Princípio. Tudo foi criado a partir do grande mistério, e a virgem da sabedoria de Deus permaneceu no mistério e nela o Espírito de Deus viu as formas das criaturas. Pois isto é aquilo que é pronunciado, aquilo que o Pai pronuncia através do Espírito Santo, a partir de seu centro da propriedade divina de luz-flamejante, do centro de seu coração, do Verbo da Divindade. A sabedoria permanece diante da Divindade como Seu reflexo ou espelho, onde a Divindade se mantém, e nela repousa o reino divino da alegria e da vontade divina, ou seja, as grandes maravilhas da eternidade, que não tem começo nem fim, nem número, mas tudo é um eterno começo e um eterno fim, e juntos assemelham-se a um olho que vê, onde, contudo não há nada a vista, ainda que a vista surja da essência do fogo e da luz.

13. Assim, compreenda na essência do fogo, a propriedade do Pai e o primeiro Princípio; na fonte e propriedade da Luz a natureza do Filho ou o segundo Princípio; e o Espírito governante que procede destas duas propriedades compreenda como o Espírito de Deus, que no primeiro Princípio é colérico, severo, amargo, azedo, frio e feroz, o espírito propulsor na cólera. Portanto ele não reside na cólera e na ferocidade, mas sai e sopra o fogo essencial, unindo-se novamente à essência do fogo, pois as essências ígneas atraem o espírito novamente para si, já que o espírito é a sua fonte e a sua vida; novamente, no fogo inflamado na luz, o espírito procede do Pai e do Filho, revelando as essências ígneas na fonte da luz, através da qual as essências ígneas queimam num grande desejo de amor, e a fonte austera rigorosa não é conhecida na fonte da luz, a fim de que a severidade do fogo seja apenas uma causa da majestade da luz-flamejante e o amor desejoso.

14. Assim, devemos compreender o Ser da Divindade e também da Natureza Eterna. Compreendamos sempre o ser divino na luz da majestade, pois a luz branda torna a natureza severa do Pai gentil, amorosa e misericordiosa, quando Deus é denominado um Pai de misericórdia, de acordo com seu coração ou Filho. Pois a propriedade do Pai encontra-se no fogo e na luz. Ele é o Ser de todos os seres. Ele é o não fundamento e o fundamento, e no nascimento eterno divide-se em três princípios, embora na eternidade haja senão dois princípios no ser, e o terceiro é como um espelho dos dois primeiros, do qual este mundo foi criado como uma existência palpável num começo e fim.

Para aprofundar seus estudo abaixo o Link do Livro:
Bons Estudos

"A Morte mística é o caminho para a vida Eterna."
Jacob Boehme

FIATLUX

PAX



MMSorge





sábado, 17 de março de 2012

MAHA MANTRA - O GRANDE MANTRA DA FELICIDADE


A palavra mantra vem do sânscrito, "man" que significa "mente" ou "pensamento" e "tra" significando "proteger" "socorrer".  Assim, a palavra  "mantra" quer dizer : proteger nossas mentes de maus pensamentos.

O mantra é um texto sagrado e ritmado que eleva os pensamentos fazendo da mente um "cálice sagrado" para receber a mente pura e elevada do nosso Eu Superior. 

A literatura védica antiga da Índia reconhece o mantra de Krishna como sendo o "maha" que significa "grande, riqueza, abundancia" ou "festa, felicidade"  – MAHA MANTRA.

Assim, o Hare Krishna é o "Grande" mantra da "Felicidade", ou seja: "O melhor mantra para proteger a mente contra pensamentos de infelicidade".

Hare Krishna, Hare Krishna,
Krishna Krishna, Hare Hare,
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama, Hare Hare.

- As dezesseis palavras deste mantra são um grande poder de manifestação da energia do chakra da Garganta. O chakra da garganta é o chakra da energia do primeiro raio da vontade divina. Os Mestres Ascensos nos ensinam que a sabedoria está em meditar sempre com nosso Eu Superior antes de utilizarmos o poder das 16 pétalas do chakra da garganta.

Este mantra nos traz  a consciência natural original de nossa divina meta ou "plano de vida".

Praticando este mantra encontramos a alegria de viver novamente no caminho de volta ao Pai. O caminho em direção à  nossa origem na "Criação".

- O nome Krishna significa “a atração-suprema”, ou "azul marinho escuro"

- O oitavo Avatara a encarnar Vishnu. O azul marinho é a cor do raio da Vitória. A verdadeira manifestação do poder da vontade divina. A vontade de Deus.

- Vishnu é o Professor, o Mantedor da Criação do Pai.

- O nome Rama significa “o alegria-suprema” Felicidade.

- O sétimo Avatara a encarnar Vishnu.

- Hare é uma suplica à intercessão da divindade.

Portanto, o maha-mantra significa:  “Ó Senhor todo-atrativo e todo-alegria, Ó energia do Senhor, por favor aceita-me em Vosso serviço devocional.”
Em português, poderia ser entoado assim:

"Dá-me a Vontade Divina, Dá-me a Vontade Divina,
Vontade Divina, Vontade Divina, Dá-me, Dá-me.
Dá-me Alegria, Dá-me Alegria,
Alegria, Alegria,  Dá-me,  Dá-me."


Quando estamos entoando este mantra estamos dizendo ao nosso EU Superior:

"Coloque-me para servir a vida e aos propósitos do Pai.
Guie-me na Luz do meu Plano Divino e dê-me todo suprimento
necessário para que eu cumpra minha missão espiritual."

O entoar deste mantra não precisa ser necessariamente cantado.

Hare Krishna, Hare Krishna,
Krishna Krishna, Hare Hare,
Hare Rama, Hare Rama,
Rama Rama, Hare Hare.


Entoando este mantra, estamos pedindo a Krishna que nos coloque no caminho de nossa missão espiritual. O serviço devocional nada mais é do que colocar em ação o nosso dharma (missão para com nossos irmãos na Luz).

Fonte: 
Paulo Rodrigues Simões
www.eusouluz.com.br

Namastê
PAX
X

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi