Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A Flor, O Ar e o Beija Flor


A Flor, O Ar e o Beija Flor


O verdadeiro amor nasce com caricias, trocas delicadas, palavras amorosas. Dia a dia vai tomando forma... conquistando, envolvendo, se desnudando sem medo se entregando sem pressa. O Amor nasce sem pressão, desejo, ansiedade. Ele simplesmente acontece, como a flor que dia após dia se prepara para desabrochar e neste ato sublime fecunda o ar com seu aroma, que se enamora da flor, eles então se tornam UM.

Flor e Ar se fundem!

Longe a quilômetros de distância o beija flor a sente, ele ouve os sussurros do ar encharcados da fragrância do amor e em silencio atravessa o tempestuoso oceano de suas próprias dúvidas, medos e paixões internas ecoadas por um turbilhão de egos que o confunde de seu verdadeiro destino... Ser Um com a Flor que o chama para que a fecunde e a eleve eternamente para os paraísos do SER.

Assim Beija-Flor, Ar e Flor se tornam UM único Ser!!!

A unidade eterna se transforma na trindade que se manifesta de infinitas formas para elevar as almas ao único caminho que existe acima das dualidades.

O AMOR!
VEM!


FIAT LUX
PAX

MMSorge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi