Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

Para ouvir a Rádio clique no Player

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

QUE TEMPOS SÃO ESTES QUE VIVEMOS! (O renascimento da Humanidade)

QUE TEMPOS SÃO ESTES QUE VIVEMOS!
(O renascimento da Humanidade)


Que tempos são estes em que vivemos ?

Nunca geramos tanta informação como temos gerado hoje em dia.

Nunca na historia da humanidade passamos por tantas pressões sociais comportamentais, reflexo de uma psicologia deformada e exarcebada pelo ter, pelos desejos e apegos.

Nunca se viu tanta desigualdade e desequilíbrios dos mais variados sobre a face deste planeta; da distribuição de renda de um sistema financeiro cego, corrupto e materialista até a naturalização da dor humana como se fosse comum ver nosso semelhante sofrer até sua morte.

O que acontece com o mundo em geral e com o processo que estamos passando?

Estamos constatando via Ciência que eventos cósmicos raros estão ocorrendo com periodicidade e os nossos cientistas correm para compreender os fatos.

Vemos a frequência Schumann aumentando, vemos uma inclinação lenta e constante do eixo do planeta, vemos o degelo dos polos, vemos novos ramos da ciência descobrindo coisas jamais imaginadas e vistas por nossos pais; como mostram a física quântica, a epigenética, a biofotônica, a geometria sagrada; e por assim dizer, seriam tantos ramos do saber a serem elencandos, que nos perderíamos na quantidade de informações que estamos gerando.

A novidade tecnológica de ontem é suprimida pela de hoje, e nesta voracidade ficamos cada vez mais superficiais e deixamos assuntos importantes como os relacionamentos humanos de fora.

As pessoas estão passando por um processo especifico que as colocam em uma nova consciência mais profunda, porém estamos condicionados e não queremos abandonar os antigos padrões de comportamento e de apego simplesmente por medo.

Crises emocionais são constantes, estamos vendo projetado nos outros aquilo que nós mesmos temos em nosso interior. (O Salão dos espelhos dos Maias).

Crises financeiras internacionais são inevitáveis, visto que o sistema é feito de seres humanos, e o homem estando em transformação, assim também estará em transformação toda realidade a sua volta.

No fundo não queremos nada que nos obrigue, que nos faça tomar ações pelo simples fato de que sempre foi assim e assim deve ser. Chegamos ao limite!!!

Clamamos por consciência de nossos semelhantes, mas eles também estão em crise, e passando pelas mesmas transformações.

Porém, Esse tempo esta acabando e para tanto é preciso passar pelas dores do parto.

Nosso cérebro parece que irá derreter, nossas emoções parecem que vão explodir!!!

O tempo esta encurtando e parece que o que fazíamos antes com 24 horas não dá mais para fazer, pois a sensação de tempo esta diminuindo. 

Desta forma, nossas ações devem estar desatreladas do tempo, pois cada ato ou ação devem ser sagrados e executados sem mais pressão nem pressa.

O Tempo deve ser vivido e não mais vendido, como fomos acostumados.

Anular o tempo em nossa mente é não mais atrelar ações, produções e metas a ele, percebem! Isso é o que chamamos de adentrar em uma nova dimensão e percepção interior.

A terra esta migrando de dimensão e nem se quer damos conta disso, a teoria das super cordas da física já começa a refletir sobre essas possibilidades existenciais.

Com todas estas mudanças o primeiro passo é o tempo desaparecer e os antigos conflitos internos serem resolvidos de forma muitas vezes dolorosa, pois não desenvolvemos consciência suficiente para amenizar a dor que é inevitável, ainda não nos demos conta da mudança que esta em curso, relações conflituosas e egóicas não caberão na nova terra que esta ascendendo, compreendem ?

Mas saibam que tudo esta como deve ser.

O processo é de renascimento, para uma nova fase planetária, Aguentem firmes!!! Logo  tudo vai passar.

Fiquem quietinhos neste momento de transição e escutarão a voz interior clamar.

Não deem valor para as palavras dúbias ou negativas de seus semelhantes neste exato momento, pois eles estão passando pelos mesmos processos.

Da mesma forma não escutem a voz do ego que grita em vossas cabeça querendo que vocês façam isso ou aquilo, ou que achem isso ou aquilo desta, ou daquela pessoa, isso é ilusório o ego sabe que irá morrer e tenta de qualquer forma se revirar e se auto afirmar para continuar vivo, mas é inevitável pois o momento da metamorfose chegou. 

Se recolham em vocês mesmos e encontrem a vossa Paz Interna, seja da forma que melhor se encaixe dentro do universo pessoal e cultural de cada um, tolerem seus semelhantes e não ajam por impulso neste momentos finais para evitar mais dores desnecessárias, acalmem-se e orem, vibrem e meditem positivamente na harmonia de todos em nosso planeta.

Emanem o máximo de amor a todos os seres, pois o pensamento positivo esta muito sensível na fase em que estamos passando... É no dizer popular, pensou aconteceu..., então estejam na vibração do amor, e se lancem a ação resignada renunciando toda a dor que estão sentindo.

Logo, tudo isso passará, e restará somente luz, amor, alegria, harmonia e Paz.

Fiquem na Luz e emanem Amor.
Um irmão de transição.


FIAT LUX
PAX

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi