Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

terça-feira, 24 de maio de 2011

O NÃO SER por trás do Ser


O Homem e a Mulher em equilíbrio e unidos na lei do Amor Universal constroem uma nova realidade que transcende a existência de todas as coisas impermanentes e ilusórias.

Dois que são Um, e um que são muitos na correnteza da vida manifestada.

Juntos e unidos pelo fogo e pela água estão a um passo do nada que tudo é, e tudo sustenta.

Prontos estão para deixarem de SER e mergulharem no não Ser.

Finalmente chegastes ao ponto de onde tudo parte e para onde tudo retorna, de onde tudo começa e onde tudo termina, “O NÃO SER por trás do Ser” - Imanifestado Sou.

Já ouço a voz que me chama para não mais SER.

Venham a mim todos os mansos, simples de mente e humildes de coração.
Venham a mim todas as criancinhas, pois estou em todos os lugares e em lugar nenhum.
Venham a mim, pois sou aquele no não existir; que sustenta e faz o “TODO” existir.

Aprendestes a resistir, porém agora deves compreender o não resistir.

Retorne a mim que tudo sou e nada sou.


PAZ INVERENCIAL



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi