Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Iluminando a Mente - Dois Tipos de Pensamento


Madhupindika Sutta - (MN 18) A Bola de Mel 
Dvedhavitakka Sutta - (MN 19) Dois Tipos de Pensamento


Como lidar com os pensamentos? Quem já meditou sabe que os pensamentos nunca param, a mente está constantemente em atividade produzindo pensamentos. Para a maioria dos professores da meditação Vipassana o meditador deve apenas observar os pensamentos surgirem e desaparecerem, sem interferência. Para os Ajaans da tradição das florestas da Tailândia os pensamentos são considerados um obstáculo na meditação e devem ser postos de lado. O que o Buda tem a dizer a respeito de tudo isso?

Este Podcast está dividido em duas partes. Na primeira parte estudaremos o Madhupindika Sutta - MN 18 e na segunda parte estudaremos o Dvedhavitakka Sutta - MN 19.


Para ouvir a palestra de um pause no Player da Rádio:
Clic nos links com a tecla Shift apertada


Acompanhe com o texto primeira parte da palestra.

Acompanhe com o texto da segunda parte da palestra.

Bons estudos
PX
X

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi