Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Exercicio de Meditação, Atenção e Foco


Este é um exercício de meditação, concentração, atenção e foco desenvolvido para a mente em uma primeira etapa deixando-a serena e contemplativa, e em uma segunda etapa para abrir e expandir o kardias de cada ser humano.
 
Todos os dias na hora de se deitar indicamos este exercício, ele ajudará todo sincero buscador que luta para o despertar de sua consciência.
 
Quando gravamos tínhamos em mente que o faríamos na hora de dormir e mesmo quando o sono chegasse nosso subconsciente estaria recebendo as informações e se comunicando com nossas partes internas e assim reunindo força, foco e atenção para nosso despertar interno.
 
Os exercícios de auto observação e atenção plena ensinados por tantos Mestres devem continuar durante o dia, seja no trabalho ou no lar, onde quer que estejamos, e para complementar, para a noite, disponibilizamos este exercício para os mundos internos (da consciência astral, atingindo a consciência Bhúdica e Cristica onde pulsa latente o mundo do espírito eterno e imortal).
 
Aconselhamos também que o estudante tenha perto da cabeceira de sua cama um caderno e uma caneta para quando acordar de manhã anotar todos os sonhos que teve durante a noite, no inicio nada se lembrará, mas se persistir, o estudante certamente pouco a pouco fortalecerá sua capacidade onírica e aos poucos e gradativamente irá despertando internamente até chegar ao ponto de saber o que acontece com ele nos mundos internos e externos.

Com esta ferramenta latente e plenamente desenvolvida de recordação de nossos sonhos poderemos nos aprofundar na raiz escura de cada comportamento egóico que carregamos em níveis profundos e que nunca se quer imaginávamos que habitava e vivia dentro de nós mesmos.

Ali estão as raízes da ira, do medo, da luxuria, da inveja, da cobiça, da gula, é ali que vive e habita nossa cidade psicológica que em cada momento de distração, de vacilo, toma controle de nossos pensamentos, sentimentos e ações no mundo externo e material e que nos conduz sempre para a satisfação deste ou daquele eu (ego, desejo) que se manifesta.

Todo desejo não alcançado, não realizado, nos traz no mínimo frustração que pode se converter em melancolia e tristeza ou ira e agressividade dependendo do traço psicológico de cada ser humano.

Quando nos esforçamos para desenvolver essa ferramenta de recordação de nossos sonhos e ela esta a serviço de nosso Real e verdadeiro SER, (nosso espírito imortal) e não de nossos egos ou do TER e a sustentamos com foco e força de vontade, então aos poucos vamos compreendendo e eliminando de nosso interior, de nossa cidade psicológica toda conduta, todo comportamento deformado e através da mística diária do reto viver, do reto pensar, do reto sentir e do reto falar conciliados de orações e suplicas ao nosso divino e sagrado Ser e Pai celestial, com consciência plena e atenta vamos despertando e nos elevando em níveis energéticos, mentais e espirituais superiores, construindo assim novamente o céu na terra.

Percebam queridos estudantes e irmãos que o despertar não acontece do dia para a noite, mas ele é gradativamente construído, passo a passo, da mesma forma que um pedreiro ou um carpinteiro constrói uma bela casa, assim, também devemos construir amados irmãozinhos nossa própria casa interna e espiritual.
 
A Chave SOL (Sujeito, Objeto e Local) que citamos no exercício de concentração e meditação é uma chave para sempre recordarmos onde estamos, o que estamos fazendo, onde estão nossos pensamentos e sentimentos. Se estão apoiados em egos e no egoísmo, ou se estão apoiados em seu centro de atenção permanente e de auto observação que nos leva para nosso ser Íntimo e Interno.
 
Lembramos a todos os buscadores que as chaves de todas as chaves para o despertar da consciência está na eliminação de todo Ego e Egoísmo humano e no desenvolvimento das virtudes de nossa alma, não basta só compreender e eliminar o ego, é preciso que desenvolvamos as virtudes de nossa alma e que estejamos sempre em total atenção e com foco a todo momento, a cada segundo dentro no mundo de nossos pensamentos e sentimentos e fora no mundo das formas manifestadas, só assim o caminho se torna mais leve e sereno.
 
Aprendam a contemplar as situações sem deixar que a mente julgadora se manifeste, sejamos contemplativos e serenos para ouvirmos a voz de nosso íntimo e sagrado SER que habita no templo de nossos corações.
 
No decorrer do exercício, seremos levados pela energia do Cristo ao centro de nossos corações e ao final seremos transportados para além deste mundo de sofrimentos e ilusões, nosso centro Cardíaco irá se abrindo aos poucos e ao final sentiremos a luz de nosso Cristo interno nos levar e elevar até nosso real e verdadeiro ser.
 
Lembrem-se, se tivermos a fé do tamanho de um grão de mostarda será o suficiente para mover montanhas já dizia o grande Kabir Jesus. 
 
Que a luz do Cristo Intimo, Planetário e Cósmico possa tocar nossas almas ligando os Céus à terra dos Homens.
 
Benditos e abençoados sejam todos.
Avante!!! À construção!

DOWNLOAD DO EXERCICIO


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja Bem Vindo ao Sol Interno, agradecemos seu comentário.
Gostou deste Blog? Ajude-nos a divulga-lo.

Obrigado

Namastê
FIAT LUX
PAX

MMSorge

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi