Perceba sua natureza transitória...

Desperte teu Sol Interno...

...e Siga a natureza silenciosa de teu coração.


MMSorge

Tradutor Universal

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Os Golfinhos "falam" conosco

 
Os Golfinhos "falam" conosco,
esta mensagem deles para nós que Amamos os Golfinhos.
 
Esta mensagem dei...xa-me com controversos estados de espírito!

Entre a Alegria da Ascensão e a Saudade da Sua Energia física!
 
"Chegamos de dentro das profundezas do abismo aquoso interior do vosso ser. Viemos para “frente” para ajudá-los a respirar profunda...mente .
 
Esquecer “ser humano” e respirar profundamente com vosso coração.
 
Tocar em um lugar de alegria. Por muito tempo vocês sentem como seres humanos sobre o litoral assistindo a outros aspectos do jogo, angulados, e nadar nas águas da vida. Por muito tempo vocês vivem em fatos e sapatos quando o Ser do Vosso interior só quer ser livre.
 
Muitos de vocês têm trabalhado nos " Templos dos Golfinhos e mers” na antiga Atlântida. Vocês se têm mesclado e deslocado do Golfinho para a Baleia, em que passaram sete dias no ventre da mesma (não como alimento , mas como um estudantes).
 
Dentro da Vossa vida sendo o Mer (o mar ), o Mer-homem, a mulher- Mer . O mar é uma parte do próprio tecido do Vosso ser, que vive dentro de vocês. Ouçam o Vosso interior para quebrar o Oceano antigo nas paredes debaixo do templo .Ouçam o som dos pássaros ao ouvir o som do Vosso coração.
 
Nós (os golfinhos) vamos escoltá-los de volta no tempo , um tempo em que vocês eram mais fluidos, uma época em que foram flexíveis , mais maleáveis. Vamos nadar com vocês num momento em que gozavam a cada centímetro do vosso corpo e sua flexibilidade. A energia do jogo é algo que vocês têm esquecido por estarem tão ocupados sendo crescidos, tão ocupados sendo oficiais , tão ocupados agindo a título do Vosso trabalho, o título do Vosso nome, mas não o título "da Vossa Alma ".

Nós pedimos-lhes para descascar a Vossa capa e deixem a essência do Vosso brilhante Golfinho Celestial sair. Não saiam com medo de ser abatidos ou a ser feitos em atum , não com medo de estar em águas tóxicas ou vergonha tóxica.
 
Não venham a menos que vocês estejam dispostos a ser livres, livre do que te persegue , livre de encargos que vocês sempre mantêm entre as linhas da Vossa vida. Abram os Vossos chakras, que permite alinhá-los. Imagine um de nós de sua família dos golfinhos, na frente de Vós, de corpo inteiro, chakra para chakra, coração a coração , como se misturam e se tornam um. Vocês se esqueceram de como a vida é simples , vocês se esqueceram de que todas as Vossas necessidades só podem ser cumpridas quando vocês acreditarem que é assim. Vocês tem esquecido todo o amor que vocês mantém dentro do Vosso ser.

Este amor não é só para os Vossos parceiros de coração ou a família de sangue, mas também para todos sobre e no mundo. O amor é livre e fluido movendo-se como somos , não é para ser guardado ou encaixotado até guardado em uma prateleira por um dia chuvoso. É para ser compartilhada com todos e com ninguém. Vocês esqueceram de reconhecer seus irmãos na mesma parte do mar que vocês vivem, no Vosso bairro, na Vossa cidade em seu país , eles também são a Vossa família. Em alguns deles é a nível de vibrações , uma vibração que não mantenha seu quintal limpo, a casa limpa, ou a seus filhos limpos. Vocês se espelham em um outro em cada caminho que vocês vivem.

Em Mãe do oceano não há cercas , sem portas nem paredes para manter algo fora ou qualquer coisa , tudo é parte de tudo o resto. Nós não temos inimigos no oceano porque acreditamos que é assim. Mesmo aqueles que gostariam de nos fazer de presa , não porque a nossa vontade não é essa. Acreditamos que não sejam ameaças do homem, dos tubarões , dos membros maiores de nossas próprias famílias. E assim é.

A água do Vosso planeta engrossa com plâncton que se confunde , com as toxinas que foram despejadas e agora estão a voltar a superfície. Quanto mais explosões e emanações vierem, mais os oceanos serão usados como condutores e, assim, a água em que vivemos, terá aumentos na temperatura . Nosso tempo na terra está cada vez mais reduzido como as estações do ano e as águas alteradas a tal ponto que já não estamos em um ambiente que podemos tolerar. Mesmo que vocês não nos vejam em Vossos horizontes aquosos , na névoa da manhã dos oceanos ao sol ou a noite, nós estamos lá .


 
Não estamos aqui para nós , nem nunca estivemos.
 
Estamos aqui para vocês.
 
Eventualmente vocês chegarão a um ponto de perceber que vocês estão dentro de todas as espécies e todos os espécies estão dentro de vocês, então não haverá nenhuma necessidade de continuarmos nossos ensinamentos em forma física.
 
Os padrões evolutivos mudarão para o próximo entalhe.
 
Somos os golfinhos.

Deixamos este corpo , mas vamos ficar com vocês.

Lembre-se de nossas palavras ."
 
Paz Profunda
Por:Fernando Calheiros

segunda-feira, 23 de agosto de 2010


 
“Mudanças, mudanças.Mas quando

é que EU me mudo de vez?”

É só o que ouço falar. Isso para um leigo soa como véspera de uma cirurgia, tudo muito tenso e a ansiedade toma conta, mas para aqueles que sabem que temos que saborear cada momento de nossa passagem por aqui, vê esses movimentos como puro aprendizado.
 
Lembre-se :Tudo implica na forma como você vibra.

Você não vai a lugar algum para estabelecer seu espaço uma vez que já está em seu próprio ambiente dimensional. Mas esse é um assunto para outro post. Meu assunto de hoje diz respeito às mudanças físicas, geológicas e climáticas, do nosso Planetinha.
 
Embora tenhamos sido enganados por um bom tempo sobre os conceitos reais que explicam os padrões climáticos que assolam nossa querida Terra, temos que fortalecer mais e mais as pesquisas nas respostas mais coerentes sobre tudo.
 
O problema anteriormente em nos enganar, é que tínhamos muito pouco recurso para averiguar uma informação que nos era dada. Aceitávamos como sendo líquida e certa. Tínhamos “alguém” para fazer isso por nós. Um mestre, um físico, ou um ambientalista fanático. Pesquisar dá um trabalho...
 
Mas hoje isso está facílimo de se confrontar uma notícia. Conseguimos ter acesso em nossa língua a textos árabes, romenos, alemãs, chineses etc. O mundo se tornou pequeno e cabe dentro de uma só gaveta, ou pasta.
 
A história do “aquecimento global” foi uma delas. Mas ainda sim, muitos de nós ainda marcham pela campanha de “combate ao aquecimento” de maneira tão ferrenha tal qual os que combateram as bruxas no século 16. Uma questão da falta de conhecimento é que acompanha esses movimentos
 
O mundo está dividido em três categorias, segundo Filósofo e educador, Nicholas M. Butler.

Um número muito pequeno produz os acontecimentos

Um grupo um pouco maior assegura a aplicação desses acontecimentos para ver como elas desenvolvem. E sobra então aquele povinho em número muito maior que nunca sabe (e não procura saber) da onde vieram tais acontecimentos.
 
Essa é a famosa instalação de paradigma, da Matrix em nossas vidas.
 
Há 325 mil anos passados, no auge de um aquecimento global, a temperatura do planeta e os níveis de CO2 eram superiores ao que são hoje.
 
Deixando bem claro, o aumento de CO2 produzido na atmosfera pelos humanos não está provocando a elevação da temperatura global

O agente nesse caso é o cíclico natural do Universo que faz com que o aumento da temperatura global faça subir os níveis de CO2 na atmosfera.
 
As temperaturas globais precedem ou causam alterações globais de CO2, e não o inverso
 
CO2 é o gás da vida

Não é poluente, como é divulgado pelos “ambientalistas”. Ele é o gás que as plantas necessitam e está provado que quando se dobra a produção de CO2, se dobra também a produção das plantas. Fotossíntese, minha gente!
 
Os fluxos naturais de CO2 na atmosfera são oriundos dos oceanos (o mecanismo exato pelo qual o oceano profundo libera seu CO2 ainda não é totalmente compreendido por mim), pelas erupções vulcânicas e a vegetação da superfície, somando-se 200 bilhões de emissões de CO2 por ano na atmosfera.
 
A poluição humana produzida causa 6 bilhões de CO2 no ar, portanto as emissões humanas representam 3% do “problema”. Não estou defendendo a bagunça que nós estamos fazemos no ambiente, mas apenas deixando claro que estão nos vendendo carne de gato ao invés de picanha.

Nós estamos nos sentindo culpados por um futuro catastrófico, um futuro que está matando nossos irmãos em todas as partes do planeta. Esses fenômenos de enchentes, terremotos, furacões, granizos, tsunamis e desgelo não são conseqüências de um fator humano, mas de CICLOS ORBITAIS.
 
O que esses safados fizeram foi nos vender uma causa, pois sabiam de toda verdade. Sabiam dos ciclos naturais do planeta, dos ciclos do Universo e o que iria acontecer agora!!! A partir do poder desse conhecimento ganharam rios de dinheiro, fizeram os “ESCRAVOS” trabalharem dias e noites para dar seu sangue por uma coisa sem fundamento.
 
Vocês podem imaginar o tempo que teríamos para trabalhar em prol da segurança de todos desde o momento que ficamos sabendo sobre os ciclos naturais do Universo que tanto os Maias nos avisaram?
 
Esses bastardos do universo estão dando foco ao aquecimento global para desviar a nossa atenção para a real ameaça Global
 
o inevitável período Glacial
 
A Terra está esquentando por ação natural do ciclo da Idade do Gelo, e como os oceanos estavam mais quentes, eles liberam quantidades crescentes de CO2 para a atmosfera. Água fria retém mais CO2
 
Os oceanos estão aquecendo por fonte da irradiação solar que provoca atividade vulcânica submarina; atividade esta interposta pela força em declínio do campo geomagnético da Terra.
 
A "idade do gelo" se refere ao período frio mais recente que culminou no Último Máximo Glacial aproximadamente 20.000 anos atrás, em que extensos mantos de gelo cobriram grande parte da América do Norte e continentes Eurasianos

Glaciais, por outro lado, se referem a fases mais frias dentro de uma idade de gelo com intervalos interglaciais, um prazo que indica que o aquecimento durante 12 mil anos ao longo período Holoceno está chegando ao fim, voltando a Terra às condições Glaciais pelos próximos 100 mil anos.
 
O período Pleistoceno começou cerca de 1,6 milhões de anos atrás. E isso ainda perdura. Vivemos em uma fase da Idade do Gelo que os geólogos chamam de interglacial: um período de temperaturas mais amenas entre as congelantes!
 
Durante um interglacial, o gelo recua para os cumes das montanhas e as calotas polares. Mas elas estão apenas dando um descanso para a humanidade. Um período interglacial dura “apenas” 10 a 15 mil anos. Mas um ciclo Glacial... leva 100 mil anos.

O intervalo de descanso da máxima Glacial começou há 12 – 13 mil anos atrás, portanto, estamos na vésperas desse fenômeno a qualquer momento.
 
E uma coisa ruim que você deve sobre Glaciais é: eles podem começar subitamente, em poucos dias.
 
Fique ligado em notícias como:

“A temperatura despenca 20, 30 graus de repente”

“Neva em países onde não se esperava como Israel, Marrocos, Egito e sul da China”.

“O frio está insuportável. Idosos e crianças não resistem a ele”

“Rios estão congelando e até oceanos”

“Os animais estão morrendo de frio, as plantas estão morrendo”

“Os níveis de CO2 estão baixando! Se alegram os ambientalistas!”


Sul Do Brasil

 Órbita da Terra é uma elipse

A Terra recebe toda a sua energia a partir do sol que é a energia que mantém o planeta quente. Mas a quantidade de energia que a Terra recebe não é sempre a mesma.

Mudanças na exposição do sol e mudanças na órbita terrestre afetam a quantidade de energia solar que nos atinge.

Uma vez que a energia do Sol atinge o planeta, várias coisas podem acontecer:

A energia pode:
 
Ser absorvida pelo planeta,

Refletida de volta para o espaço, ou

Ficar presa na atmosfera
 
O eixo da Terra percorre um ciclo completo de precessão aproximadamente a cada 26 mil anos. Ao mesmo tempo, a órbita elíptica gira mais lentamente, levando a um ciclo de 21 mil anos, entre as estações do ano e da órbita.

Reversões magnéticas parecem ocorrer em sincronia com idades de gelo e se correlacionam com a atividade magnética do sol. Quando o Sol está mais ativo magnético, a Terra vive um clima mais quente, e quando o Sol está magneticamente menos ativo, há um período glacial
 
O Sol apresenta um ciclo de 100.000 anos de atividade magnética que corresponde a idade da história de gelo da Terra, segundo a técnica de magnetostratigraphy, que retira camadas antigas dos sedimentos endurecidos em rochas.
 
... E tudo isso faz crer que a reversão magnética está para acontecer a qualquer instante.
 
Essa teoria é de Milutin Milankovitch, que sugere que as eras glaciais correspondem à variações cíclicas de órbita da Terra ao redor do sol.

Nós sabemos que nos últimos 2.000 anos, a força do campo magnético diminuiu cerca de 50 a 65%. Desses 5% do declínio ocorreu nos últimos 100 anos. E esse declínio, diz os geofísicos, pode ser um prenuncio para uma mudança dos pólos. Uma reversão pode ocorrer em apenas 30 dias.
 
O pólo irregular pode pular consideravelmente a cada dia, mas migra, em média, cerca de 10 quilômetros para 40 quilômetros a cada ano. O pólo norte magnético é diferente do terrestre ao Pólo Norte, o ponto fixo que marca o eixo de giro do planeta. O pólo magnético está a 966 km (600 milhas) a partir do pólo geográfico.
 
Agora podemos fechar um ciclo de pensamento e ver que os todos os textos antigos como - Hopis, Maya, Nostradamus, Hindus etc - tinham apenas uma finalidade – a de nos avisar que o Universo muda e que muda ele e muda tudo ao seu redor.
 
As mudanças climáticas soam como apocalípticas, pois agora sabemos que a coisa não será fácil daqui pra frente e muito menos para os menos esclarecidos que não fazem a menor idéia do está acontecendo.
 
A neve desse inverno agirá como um espelho, devolvendo a luz solar de volta para o espaço. Como conseqüência, a Terra não aquecerá novamente como deveria. As temperaturas vão desmoronar no hemisfério norte do globo terrestre. Isso poderá durar meses, anos até que a comida se acabe, o combustível se finde. Há previsão de grandes chuvas torrenciais, seguidas de inundações do litoral do Continente.

Tudo soará tal qual a Bíblia nos conta.

Esse movimento de ambientalista que desconhecem toda a informação, tem como crença de que os seres humanos são um "câncer" na Terra e deve ser reduzida ao mínimo.
 
Perdoe os, eles não sabem o que dizem.

Redução de população é uma outra arma dos negativos. Menos gente, mais controle.
 
 
Laura Botelho
http://bloglaurabotelho.blogspot.com/2010/08/mudancas-de-polo-mudancas-de-eras.html

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A Religião Egípcia e o Cristianismo

Quanto mais estudamos aquilo que julgamos conhecer, mais compreendemos que nos enganaram ao longo das nossas vidas e se nada fizermos, nada nos ajudará a atingir a verdade. Somos enganados por todos desde de sempre, pelas grandes organizações, instituições e movimentos políticos e religiosos, todas fazem precisamente o contrário daquilo que tanto apregoam.

Na verdade, nós todos fomos desviados da nossa verdadeira e divina presença no Universo, a grande verdade do universo é que Todos Somos Um, toda a matéria é una e que nada nem ninguém é superior, somos todos o mesmo, fazendo mal a alguém é como se fizéssemos mal a nós próprios, simplesmente usamos o nosso livre arbítrio e escolhemos rumos diferentes, porém o nosso destino é o mesmo. O Destino é igual ao Ponto Parida e assim é o ciclo da Vida, da Essência e da Consciência.

Se nos orientarmos por este paradigma encontraremos toda a verdade dentro de nós e só o autoconhecimento nos libertará desta amálgama de mentiras em que vivemos, só se nos conhecermos a nós próprios é que conheceremos o Universo e os Deuses.


A história da humanidade está repleta de pinturas e escrituras que demonstram o total respeito e veneração de todos os povos pelo Sol, dado que o sol nasce todas as manhas, trazendo consigo visão, calor, salvando o homem quer do frio quer da noite repleta dos seus predadores. Todas as culturas, desde cedo, se aperceberam que não haveria vida no planeta, quer vegetal quer animal, caso este astro não existisse. Esta realidade tornou o sol o astro mais adorado de todos os tempos.

Da mesma forma tinham também a completa noção das estrelas, estas formam padrões que lhes permitiram reconhecer e antecipar eventos que ocorreram no futuro, catalogaram grupos celestiais, vulgarmente conhecidas por constelações, e construíram a Cruz do Zodíaco através desse mesmo conhecimento aprofundado sobre astros.

A Cruz do Zodíaco representa o trajecto do Sol através das doze maiores constelações no decorrer de um ano, as doze constelações Zodíacas representam os doze meses, divididos em quatro estações, em solstícios e equinócios. A expressão Zodíaco está relacionada com o facto de as constelações serem representações personificadas por figuras ou animais.

O Sol com todo o seu poder criador e salvador foi sempre personificado como um criador único, ou seja, Deus. “Filho de Deus, “a luz do Mundo”, “o salvador da humanidade”.

Igualmente as 12 constelações representam lugares de viagens para o Filhos de Deus, e foram identificados com nomes representativos por elementos da natureza que aconteciam nesses períodos de tempo, por exemplo, Aquário é um “Portador da Água” que traz as chuvas da primavera como estão representadas na seguinte imagem.



Hórus é o Deus Sol do Egipto por volta de 3000 AC, e a sua vida é uma série de mitos alegóricos que envolvem o movimento do sol no céu.

Hórus, sendo o Sol, ou a Luz, tinha como inimigo o Deus “Seth” e Seth era a personificação das trevas ou noite, e metaforicamente falando, todas as manhãs, Hórus ganhava a batalha contra Seth – quando ao fim da tarde, Seth conquistava Hórus e o enviava para o mundo das trevas.

Será importante frisar que “Trevas vs. Luz” ou “Bem vs. Mal” tem sido uma dualidade mitológica omnipresente e que ainda hoje é utilizada a muitos níveis. No geral, a história de Hórus é a seguinte:



Hórus nasceu a 25 de Dezembro da virgem Isis-Meri. O seu nascimento foi acompanhado por uma estrela a Leste, que por sua vez, foi seguida por 3 Reis em busca do salvador recém-nascido. Aos 12 anos, era uma criança prodígio, e aos 30 anos foi baptizado por uma figura conhecida por Anup e que assim começou o seu reinado.

Hórus tinha 12 discíplos e viajou com eles, fez milagres tais como curar os enfermos e andar sobre a água. Hórus também era conhecido por vários nomes tais como A Verdade, A Luz, o Filho Adorado de Deus, Bom Pastor, Cordeiro de Deus, entre muitos outros. Depois de traído por Tifão, Hórus foi crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois. Estes atributos de Hórus, originais ou não, aparecem representados em várias culturas mundiais, e em muitos outros deuses encontrados com a mesma estrutura mitológica.

Attis, da Phyrigia, nasceu da virgem Nana a 25 de Dezembro, crucificado, colocado no túmulo 3 dias depois, ressuscitou.

Krishna, Índia, nasceu da virgem Devaki com uma estrela no Ocidente a assinalar a sua chegada, fez milagres em conjunto com os seus discípulos, e após a morte, ressuscita

Dionísio da Grécia, nasce de uma virgem a 25 de Dezembro, foi um peregrino que praticou milagres tais como transformar a água em vinho, e é referido como “Rei dos Reis,” “Filho pródigo de Deus,” “Alpha e Omega,” entre muitas outras coisas. Após a sua morte, ressuscitou.

Mithra, da Pérsia, nasceu de uma virgem a 25 de Dezembro, teve 12 discípulos e praticou milagres, e após a sua morte foi enterrado, e 3 dias depois ressuscitou, também era referido como “A Verdade,” “A Luz,” entre muitos outros. Curiosamente, o dia sagrado de adoração a Mithra era um Domingo (dia do Sol)

O que importa salientar aqui é que “existiram” inúmeros salvadores, dependendo dos períodos, em todo o mundo, que preenchem estas mesmas características. A questão mantém-se:

Porquê o nascimento de uma virgem?

E logo num 25 de Dezembro?

Porquê a morte e a ressurreição após 3 dias?

Porquê os 12 discípulos?

Analisaremos, portanto o mais recente dos Messias solares, Jesus Cristo:



Jesus Cristo nasceu da virgem Maria num 25 de Dezembro em Belém (Bethlehem), e foi anunciado por uma estrela a Leste, que seria seguida por 3 reis magos para encontrar e adorar o salvador. Tornou-se pregador aos 12 anos, e aos 30 foi baptizado por João Batista, e assim começou o seu reinado. Jesus teve 12 discípulos com quem viajou praticando milagres tais como curar pessoas, andar na água, ressuscitar mortos, e também foi conhecido como o “Rei dos Reis,” o “Filho de Deus,” a “Luz do Mundo,”, “Alpha e Omega,”, “Cordeiro de Deus,” e muitos outros. Depois de traído pelo seu discípulo Judas e vendido por 30 pratas, foi crucificado, colocado num túmulo, 3 dias depois ressuscitou e ascendeu aos céus.

1º- A sequência do nascimento é completamente astrológica, a estrela no horizonte Leste é Sirius, a estrela mais brilhante no céu nocturno, que, a 24 de Dezembro, alinha-se com as 3 estrelas mais brilhantes no cinturão de Oríon, estas 3 estrelas são chamadas hoje como também eram chamadas então: “3 Reis”. Os 3 Reis e a estrela mais brilhante, Sirius, todas apontam para o nascer do sol no dia 25 de Dezembro. Esta é a razão pela qual os Três Reis “seguem” a estrela a Leste, numa ordem para se direccionarem ao Nascer do Sol.

2- A Virgem Maria é a constelação Virgem. Em Latim é Virgo. O antigo símbolo para Virgo é um “m” alterado. Isto explica porque o nome de Maria tal como outras progenitoras virgens, como a mãe de Adónis, Mirra, ou a mãe de Buddha, Maya, começa com um M. Virgo (Constelação de Virgem) também é referida como a “Casa do Pão”, e a representação de Virgo é uma virgem a segurar um feixe de espigas de trigo. Esta “casa do Pão” e seu símbolo das espigas de trigo representam Agosto e Setembro, altura das colheitas. Por sua vez, Bethlehem (Belém), é, a tradução à letra de “A Casa do Pão”. Bethlehem é também a referência à constelação de Virgem, um lugar no Céu, não na Terra.

3- Outro fenómeno muito interessante que ocorre a 25 de Dezembro, é o solstício de Inverno. Entre o solstício de Verão ao solstício de Inverno, os dias tornam-se mais curtos e frios. O sol move-se para sul e aparentemente fica mais pequeno e fraco, ocorre o encurtamento dos dias e o fim das colheitas conforme se aproxima o solstício de Inverno simbolizando a morte do sol.

No 22º dia de Dezembro, o falecimento do SOL está completamente realizado. O sol, tendo se movido continuamente para o sul durante 6 meses, atinge o seu ponto mais baixo no céu. Aqui ocorre uma coisa curiosa: o Sol parece aparentemente, deixar de se movimentar para o sul, durante 3 dias. Durante estes 3 dias, o Sol se encontra nas redondezas da Constelação de Cruzeiro do Sul, Constelação de Crux ou Alpha Crucis.



Depois deste período a 25 de Dezembro, o Sol move-se, desta vez para norte, criando a perspectiva de dias progressivamente mais longos, o calor e a Primavera. E assim se diz: que o Sol morreu na Cruz, (constelação de Crux) Esteve morto por 3 dias, apenas para ressuscitar ou nascer uma vez mais.

Esta é a razão pela qual Jesus e muitos outros deuses do Sol partilham a ideia da crucificação, morte de 3 dias e o conceito da ressurreição. É o período de transição do Sol antes de mudar seu sentido para o Sul e dirigir-se ao Norte trazendo ao Hemisfério Norte a Primavera e assim: a salvação.

Todavia, eles não celebram a ressurreição do Sol até o equinócio da Primavera, ou Páscoa. Isto é porque no Equinócio da Primavera, o Sol domina oficialmente o Mal, as Trevas, assim como o dia se torna progressivamente maior que a noite, e o revitalizar da vida na Primavera emerge.

Agora, provavelmente a analogia mais óbvia de todas neste simbolismo astrológico são os 12 discípulos de Jesus. Eles são simplesmente as 12 constelações do Zodíaco, com que Jesus, sendo o Sol, viaja. De fato, o número 12 está sempre presente ao longo da Bíblia. Este texto está mais relacionado com a astrologia do que com outra coisa qualquer.

4- Voltando à Cruz do Zodíaco, o elemento figurativo da vida é o Sol, isto não era uma mera representação artística ou ferramenta para seguir os movimentos do Sol. Era também um símbolo espiritual Pagão. O Sol não é um símbolo do Cristianismo. É uma adaptação Pagã da cruz do Zodíaco. Esta é a razão pela qual Jesus nas primeiras representações era sempre mostrado com a sua cabeça na cruz, ““Jesus é o Sol”, “Filho de Deus”, “a Luz do Mundo”, “o Salvador a erguer-se, que “renascerá,” assim como o faz todas as manhãs”, “a Glória de Deus que defende contra as Forças das Trevas, assim como “renasce” a cada manhã”, e que pode ser “visto através das nuvens,” “Lá em Cima no Céu,” com a sua “Coroa de Espinhos,” raios de sol”.

5- Agora, nas muitas referências astrológicas na Bíblia, uma das mais importantes tem a ver com o conceito de “Eras”. Através das escrituras há inúmeras referências ao termo “Era”. Para compreender isto, precisamos primeiro estar familiarizados com o fenómeno de precessão dos Equinócios. Os antigos Egípcios assim como outras culturas antes deles, reconheceram que aproximadamente de 2150 em 2150 anos, o nascer do Sol durante o Equinócio da Primavera, ocorria numa diferente constelação do Zodíaco. Isto tem a ver com a lenta oscilação angular que a Terra possui enquanto roda sobre o seu eixo.

É chamado de precessão porque este eixo caminha para trás nas constelações, em vez de cumprir o seu ciclo anual normal. Este ciclo completo é chamado também de “Grande Ano“, e algumas civilizações ancestrais conheciam-no bem. Referiam-se a cada ciclo de 2150 anos como uma “Era” ou “Eon”.

De 4300 A.C. a 2150 A.C., foi a “Era do Touro”.

De 2150 A.C. a 1 D.C., foi a “Era de carneiro”-

E de 1 D.C. a 2150 D.C. é a “Era de Peixes”, a Era em que permanecemos nos dias de Hoje.

E por volta de 2150, entraremos na nova Era. A era de Aquarius. Agora, a Bíblia refere-se, por alto, ao movimento simbólico durante 3 Eras, quando se vislumbra já uma quarta.

Numa altura em que todos ouvimos falar sobre o fim do mundo, (à parte o lado cartoonista explícito no Livro do Apocalipse) a espinha dorsal desta ideia surge em Mateus 28:20, onde Jesus diz: “Eu estarei convosco até ao fim dos Séculos (em Português)” contudo, na tradução Inglesa da Bíblia, aparece a palavra “world”, Enquanto a palavra realmente usada era “Aeon“, que significa “Era“. “Eu estarei convosco até ao fim da Era”. O que no fundo é verdade, Jesus como personificação Solar de Peixes irá ser substituído quando o Sol entrar na Era de Aquário. Este conceito de fim do mundo é uma interpretação ERRADA desta alegoria astrológica.

6- As semelhanças entre Hórus e Jesus são flagrantes, por exemplo Hórus é a segunda pessoa na Santa Trindade Egipcia, o “Filho”, que é Jesus, é a segunda pessoa na Santa Trindade Cristã. Ambos são conhecidos por Krst/Cristo, ambos são Messias de um Deus-Sol, nascidos de uma de Virgens Ísis-Meri e Maria, ambos foram presenteados por três Reis, ambos foram crianças-prodígio aos 12 anos, ambos foram baptizados aos 30 anos de idades, ambos fizeram milagres, ambos tinham 12 discípulos, ambos disseram o que é o Caminho, a Verdade e a Vida, ambos foram traídos por um dos seus discípulos Tifão/Judas, ambos foram considerados Reis, Hórus foi o Rei dos Egípcios/ Jesus, Rei dos Judeus, ambos previram as suas mortes, ambos foram crucificados e ambos ressuscitaram 3 dias depois da Morte.

7- Sobre o nascimento de Moisés, diz-se que ele foi colocado numa cesta de cana e lançado ao rio para evitar um infanticídio. Ele foi mais tarde salvo pela filha dum Rei e criado por ela como um Príncipe. Esta história do bebé numa cesta foi retirada do mito de Sargão de Akkad por volta de 2250 A.C. Depois de nascer, Sargão, foi posto numa cesta de rede para evitar um infanticídio e lançado ao Rio. Foi depois salvo e criado por Akki, uma esposa da realeza Acádia (Mesopotâmia). Além disso, Moisés é conhecido como Legislador, Portador dos Dez Mandamentos da Lei Mosaica. Contudo, a ideia de a Lei ser passada de um Deus para um profeta numa montanha é também antiga.

Moisés é somente um dos legisladores numa longa linha de legisladores na história mitológica. Na Índia, Manou foi o grande Legislador. Na ilha de Creta, Minos ascendeu ao Monte Ida, onde Zeus lhe deu as Leis Sagradas. Enquanto no Egipto Moisés, tinha nas suas pedras tudo o que Deus lhe disse.

Manou, Minos e Moisés no que diz respeito a estas Dez Ordens, foram retiradas a papel químico do “Feitiço 125 do Livro dos Mortos” do Antigo Egipto. O que é que o Livro dos Mortos dizia?

“Eu Nunca Roubei” tornou-se “Tu nunca roubarás”

“Eu nunca Matei” tornou-se “Nunca Matarás”

“Eu Nunca Menti” tornou-se “Nunca levantarás falsos testemunhos” …e por aí adiante.

A religião Egípcia é no fundo a base fundamental para a teologia Judaico-Cristã. Baptismo, Vida após a morte, Julgamento Final, Imaculada Concepção, Ressurreição, crucificação, a arca da Aliança, circuncisão, salvadores, comunhão sagrada, o Dilúvio, Páscoa, Natal, a Passagem, e muitas outras coisas e atributos são mitos Egípcios e pré-egípcios nascidos muito antes do Cristianismo ou do Judaísmo.

A Bíblia é um híbrido literário astro-teológico que relata a vida de um Messias enviado por um Deus-Sol designado por Christus ou Cristo que na realidade não é um nome mas sim uma titulação que significa “O Escolhido”, como todos os mitos religiosos dos que o antecederam e possivelmente dos seus sucessores.

O que mais me escandaliza nisto tudo é a “algorização” da vida do melhor Humano (segundo a minha óptica) que alguma vez pisou a Terra.

Fonte:
http://ptesoterico.wordpress.com/

Se o amante se lança na chama da vela e não se queima,
ou a vela não é vela ou o homem não é Homem,
Assim o homem que não é enamorado de Deus
e que não faz esforços para o alcançar não é Homem.
Deus é aquele que queima o homem e o aniquila
e nenhuma razão o pode compreender.

Mawlana Rumi - ' Fihi ma fihi'

Por Amor

Por Amor
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

... És precioso aos meus olhos. Troco reinos inteiros por ti...

"Nem Cristão, Judeu, ou Muçulmano,

nem Hindu, nem Budista, Sufi ou Zen.

Nem uma Religião ou Sistema cultural.

Eu não sou do Oriente nem do Ocidente,

nem dos oceanos nem da terra,

nem material ou etéreo,

nem composto de elementos.

Eu não existo..."


Mawlana Jalaluddin Rumi